DESTAQUES Teste de Motos 

Testamos o scooter HONDA SH300I – Força, economia e conforto

SH300I – o scooter da Honda que vai dar o que rodar!

1É inegável que os scooters estão ganhando força no Brasil como um veículo ágil, econômico, confortável e com ótima relação custo benefício. Os brasileiros, antes adeptos das streets e trails começa a descobrir o charme dos scooters, os quais são sucesso na Europa há várias décadas.

O Você e Sua Moto teve a oportunidade de testar por alguns dias o SH300I cedido pela Honda Dream Fort Motos e vamos detalhar pra vocês o que achamos dessa belezura.

Imagem8Antes de começar é importante dizer que a Honda acertou ao trazer o SH300 para o Brasil em vez do modelo Forza. A diferença entre os dois no tamanho e na largura da carenagem é o ponto que poderia prejudicar as vendas do produto para os usuários brasileiros.

O Forza é mais largo e mais comprido (Dimensões (CxLxA): 2.166 x 753 x 1.189 mm) que o SH300, maior e consequentemente mais pesado (196 kg POM Peso em Ordem de Marcha). Apesar de ser um bom projeto para estradas e viagens, em razão do tamanho, seu desempenho pode ser prejudicado quando o assunto é mobilidade diante de espaços tão pequenos.

No Brasil a distância entre faixas não é respeitada como deveria. Mundialmente a largura recomendada entre faixas é de 3,20m, mas em cidades como Fortaleza, capital do Ceará, essa distância é de 2,80m e por vezes até menor em razão da inclusão de ciclofaixas e as faixas exclusivas para ônibus.

DSC_0260Uma moto como a Forza teria a mesma dificuldade de manobra como tem a Suzuki Burgman 400. Ambas são excelentes em conforto, acabamento, desempenho, mas para as dimensões despadronizadas do sistema viário nacional prejudicaria sua venda.

Ao optar pela SH300 a Honda acerta, pois traz ao Brasil um scooter leve (169 kg de POM), mais esguio (Dimensões (CxLxA): 2.131 x 728 x 1.193 mm) que está adaptado ao nosso sistema viário sem perder em conforto, economia e manobrabilidade.

Apresentada pela primeira vez no Brasil durante o Salão Duas Rodas de 2015, a SH 300i se diferencia pelo desempenho, conforto, e por mesclar um estilo clássico e moderno em um mesmo conjunto. Além disso, o modelo também marca a estreia da Honda no segmento de média cilindrada no País. Na Europa, onde a marca mantém o principal mercado do modelo, seu legado representa um dos scooters mais vendidos da categoria. Segundo a Honda, em 30 anos de história, a família SH já vendeu mais de um milhão de unidades.

Motor

DSC_0136Um motor com potência média é bom inclusive nas estradas. Auxiliado pelo eficiente câmbio automático do tipo CVT (Honda V-Matic), com transmissão final feita por correia dentada o SH300I não deixa a desejar em arrancadas que são fortes e lineares sem as oscilações de RPM provenientes do sistema de câmbio manual. Isso ajuda a manter o giro do motor constante e a velocidade sem grandes oscilações nas retomadas. Outra vantagem do projeto é que o sistema de câmbio CVT com correia dentada evita lubrificações e manutenções constantes, muito comum em motos que utilizam a transmissão por corrente.

Equipada com motor OHC (Over Head Camshaft) monocilíndrico de 279,1cm³, possui 4 tempos, refrigerado a líquido e injeção eletrônica PGM-FI (Injeção Programada de Combustível) que oferece performance e economia tanto na cidade ou na estrada. A potência de 24,9 cv a 7.500 rpm com torque de 2,59 kgf.m a 5.000 rpm é garantia de boas respostas, inclusive com garupa.

As retomadas são eficientes e aquela sensação de esportividade na arrancada deixa uma sensação de maior segurança quando é necessário exigir um pouco mais do motor.

Transmissão e Câmbio – SAIBA MAIS

Conheça com funciona o câmbio CVT

Saiba mais sobre tipos de transmissão – Qual é melhor? Correia, Cardã ou Corrente?

 

Acabamento

8A Honda vem melhorando no seu acabamento e nos scooters não tem deixado a desejar no design, assim como fez no projeto PCX. Porta-trecos no painel frontal e uma alça gentil para pendurar sacolas, pastas e bolsas deixa o scooter ainda mais ao gosto não só feminino, mas de quem precisa de um transporte versátil.

A proteção para as pernas é boa. O fato de todos os controles estarem nas mãos do piloto é outra vantagem que permite, por exemplo, que se use sapatos mais elegantes sem sujá-los ou danificá-los nas pontas por conta da troca de marchas em motos com câmbio manual o que é comum nas motos street e trail.

O espaço para capacete ou para guardar objetos que fica embaixo do banco é bem dimensionado para o projeto. Cabe um capacete fechado sem grandes dificuldades. Além disso vem com kit de ferramentas e um conector tipo isqueiro para recarregar celulares, por exemplo, quando estiver pilotando a sua SH300I.

Um cuidado importante é com relação a temperatura. Por estar em cima do motor há um aquecimento do compartimento, principalmente, em dias mais quentes. Uma saída é ter um forro térmico para guardar equipamentos eletrônicos.

Conforto e suspensão

DSC_0230O SH300I tem um banco confortável em tecido antiderrapante que proporciona maior segurança e fixação evitando deslizamentos em freadas e arrancadas.

O garupa fica numa posição confortável em razão da boa largura do assento. Aliada a suspensão regulável e um sistema de mola mais rígido o scooter não causa aquela sensação de ‘afundar’ ou ‘enterrar’ a suspensão quando pilota-se com garupa.

A suspensão conta com garfo telescópico de 115 mm de curso (dianteira) e 114 mm (traseira), com sistema duplo de amortecimento e ajuste de pré-carga de mola. Tradução: A pilotagem é bem confortável.

A ciclística amigável é proporcionada pelo chassi tipo monobloco – underbone que combinado com as rodas de 16 polegadas, garantem pilotagem fácil e boa mobilidade no trânsito.

Smart Key – chave eletrônica ou sem chave convencional

DSC_0268Muito comum em automóveis e nos modelos das motos Harley-Davidson a Honda inova ao incorporar em motos de média potência o Smart Key que, em conjunto com sensores instalados dentro da carenagem, ativa a ignição, abertura do banco ou até mesmo o acionamento do motor quando a chave se encontra a dois metros de distância da scooter. Outro recurso interessante é ao afastar-se apenas mais de dois metros a moto desliga-se. Assim ao desligar a ignição e travar a moto, basta apenas distanciar-se dois metros e ela estará completamente desativada.

Se você perder a chave também não tem com que se preocupar. Eles pensaram nisso também, mas essa informação é só para proprietários da SH300I a qual, por questões de segurança, não temos autorização para informar aqui. O que é justo, haja vista que muito interessa a quem é um fora-da-lei.

Consumo

2016-06-04 14.02.47O consumo da SH300I é algo que deve ser levado em conta quando da sua aquisição. De acordo com o fabricante o consumo médio é de 33,34 km/l, mas dependendo da tocada é possível chegar a valores ainda melhores. Na cidade ou numa tocada mista a média fica em torno disso mesmo. Na estrada a coisa muda e numa tocada de 80km/h de média o consumo fica na casa dos 40 km/l o que é excelente em viagens de curta e média distância.

A capacidade do tanque é de 9,1 litros somente para gasolina com autonomia máxima de 300 quilômetros segundo informa a Honda.

Ao preço da gasolina hoje (5/06/16) em torno de R$ 3,89 em Fortaleza podemos abastecer a moto com R$ 35,40 o que dá um custo de R$ 0,118 centavos por quilômetro rodado. Como se trata de uma moto, tem uma comparação que gosto de fazer com o custo das passagens nos coletivos. E é aqui que a hora da verdade da relação custo-benefício se torna mais objetiva.

Imagina alguém que pague duas passagens de ônibus por dia (ao valor de R$ 5,50 no total) para rodar 20 quilômetros vai ter um custo semanal de R$ 38,55 para rodar 140 km. O custo para rodar os mesmos 140 km na SH300I será de R$ 16,52 por semana. Uma diferença de R$ 22,03 por semana que multiplicado por 4 semanas, para formar um mês, chegamos a R$ 88,12 que podem ser economizados. Agora imagine quanto economizará por ano: R$ 1,057,44.

Comparando os custos de cada um dos modais em separado teremos R$ 792,96 para quem usa o SH300I e R$ 1.850,40 para quem usa o ônibus. Uma diferença significativa, não? Em 25 meses apenas, a moto se paga.

Freios

DSC_0145A SH 300i traz de série sistema de freios ABS (antitravamento) de pistão simples na dianteira e à disco na traseira. Os freios são bons e não são borrachudos e tem boa resposta quando acionados mesmo com leve pressão sobre os manetes.

Farol e Painel

No painel, o scooter oferece odômetro total, odômetro parcial (TRIP A/B), consumo de combustível atual e consumo médio de combustível. Tem indicador de troca de óleo, de temperatura do líquido de arrefecimento, velocímetro, medidor de combustível. Não tem conta-giros.

Nova ImagemO conjunto de iluminação é em LED o que proporciona melhor resultado de iluminação, maior durabilidade da lâmpada e menor consumo de bateria. Além disso o visual dá um ar de modernidade futurista sem perder o charme característico dos scooters premium.

Desempenho urbano

IMG-20160604-WA0014Na cidade ele faz o que promete o chassi tipo monobloco – underbone e o ângulo de rake que permitem manobras curtas com boa eficiência, principalmente no trânsito. A altura dos retrovisores ajuda a passar em espaços estreitos e a largura não dificulta tanto, desde que não tenha que pôr o pé no chão. É bom prestar atenção inclusive quando estiver com garupa, pois as pedaleiras traseiras, apesar de embutidas, quando são abertas, expõem o pé do garupa em relação ao conjunto.

Desempenho estrada

Na estrada ela roda bem. Com garupa ela não reclama e apenas com piloto a brincadeira fica ainda mais gostosa. Parada a moto tem uma certa vibração que é comum nesse tipo de projeto, mas que não chega a incomodar. Mas é andando que ela desaparece quase que completamente e isso se traduz em conforto. A posição de pilotagem é boa e favorece andar mais ereto sem cansar a coluna. A bolha funciona bem na estrada, mas no trânsito pesado da cidade ela aumenta a sensação de calor.

Desempenho com garupa

DSC_0134Pequenas viagens são possíveis com o garupa por duas boas razões. O conforto e o motor que tem boa potência e permite uma tocada mais segura e confortável. Não é uma moto para correr apesar da cavalaria permitir chegar aos 140 km/h. A esta velocidade a instabilidade começa a preocupar. Assim, o melhor mesmo é não exagerar e rodar macio. A velocidade máxima segura fica em torno dos 100 km/h o que é o suficiente para manter uma boa média e não sofrer tanto com turbulência e ventos laterais.

Na cidade a suspensão traseira faz seu papel e permite pilotar sem aquela sensação de que está arrastando muito peso o que acaba desequilibrando a moto.

Conclusão

O SH300I é um scooter gostoso de pilotar. Confortável tanto para o piloto (mesmo que seja baixinho como eu) e para o garupa. Visualmente chama a atenção. Nos testes de rua, por várias vezes, vimos carros emparelhando para olhar a moto. Os outros motociclistas também se encantaram com a SH300I. Muitos nos abordavam perguntando sobre a moto, o que estávamos achando, etc. Minha doce Jamile adorou a garupa na mesma proporção que gostou do acabamento e dos porta-trecos e aquela alça gentil que permite levar uma sacola sem grande dificuldade.

A economia em relação ao desempenho surpreende e nos dá a sensação de que se precisarmos de motor ele não vai decepcionar além de rodar 300 km com apenas 35 reais. O preço público sugerido de R$ 23.590,00 e pode ser encontrado na rede de concessionárias Honda. Em Fortaleza eu recomendo o atendimento da equipe da Honda Dream. Fale com o Juvenal Holanda. Além de motociclista top o cara é desenrolado e você só não sai na sua SH300I se não tiver jeito. Ah! E a Honda está em promoção com garantia de 3 anos e trocas de óleo grátis.

Imagem7

Imagem6 Imagem5 Imagem4 Imagem3 Imagem2

 

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.