Pedófilo da rede de Roraima vai continuar preso

Preso preventivamente desde junho de 2008, o comerciante Valdivino Queiroz da Silva,acusado de integrar uma rede de pedofilia em Roraima, teve o pedido liminar em Habeas Corpus negado pelo Supremo Tribunal Federal.

Ele questionou os motivos da prisão e pediu relaxamento da pena, com a alegação de “constrangimento ilegal”. O ministro Menezes Direito entendeu que há razões provadas, em instâncias anteriores, para mantê-lo preso.

Ao todo, dez pessoas foram presas sob a acusação de formação de quadrilha, responsável por estuprar e submeter menores de 14 anos à prostituição.

A parte triste desta ação é que alguns dos co-réus no mesmo processo já obtiveram alvará de soltura. Parte desses crimes tinha origem na internet, na rede de relacionamentos Orkut.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.