O número de indenizações pagas por acidentes com moto cresceu 89% desde 2005.

Enquanto pouco fizer o Estado para diminuir o índice de acidentes com moto, a educação de trânsito e o sistema de habilitação não forem revistos e a solução for aumentar o imposto, a fatia das indenizações por sinistros com veículos de duas rodas continuará crescendo. O novo dado da conta de que o número de indenizações pagas por acidentes com moto cresceu 89% desde 2005. Nesse período, as indenizações para vítimas de acidentes com carros cresceram apenas 2,38%.

Apesar de as motocicletas só representarem um quarto da frota de veículos do país , atualmente os acidentes com motos são responsáveis por 60,7% das vítimas indenizadas. A constatação foi feita em relatório apresentado sobre os desembolsos relativos ao ano passado pelo seguro obrigatório (DPVAT). Segundo a Seguradora Líder, que administra o DPVAT, esse é o maior percentual desde 2005, quando acidentados por motos receberam 46% dos ressarcimentos.

No ano passado, foram aceitos 153.341 pedidos de indenização por acidentes envolvendo motocicletas, quase o dobro das compensações pagas para vítimas de acidentes com carros (78.322).  A melhoria da tecnologia de segurança dos carros e a popularização das motocicletas são alguns fatores que explicam a maior parcela das indenizações para vítimas de motociclistas, porém as más condições do transporte público “empurram” a classe média para comprar uma moto na primeira oportunidade mesmo que sem habilitação e sem o menor preparo para andar no trânsito caótico de hoje.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment