DESTAQUES Motociclismo 

MOTOVELOCIDADE – Mulheres invadem o grid da Copa Honda CBR 500R do SUPERBIKE BRASIL em Cascavel

Texto de Agatha Labbavy

1
MÁRCIA REIS (#97), LORISE LIPISKI (#48), VIVIAN ‘DRAGA’ (#220) e SARAH CONESSA (#35) participaram da última etapa do Campeonato Brasileiro Superbike Brasil e encerraram o ano com “chave de ouro”

Após toda a mobilização e chamamento que a piloto Márcia Reis (#97) fez para que as mulheres fossem para as pistas, na 8ª etapa do Superbike que foi realizada em Cascavel, elas chegaram com tudo e dominaram o Grid da Copa Honda CBR 500R, sendo que 3 das participantes disputavam pela mesma Equipe, a Moretti Racing Team, que no ano de 2015 não mediu esforços para trazer a mulherada para as pistas.pós participarem do Grid Feminino que foi realizado na 7ª etapa do Superbike Brasil em Londrina, Márcia Reis (#97), Lorise Lipiski (#48), Vivian ‘Draga’ (#220) e Sarah Conessa (#35) levaram pra casa os troféus de 1º ao 4º lugares na categoria Light da Copa Honda CBR 500R. Na foto parece até pódio de Grid Feminino, mas não é nada disso, elas competiram com os homens e fizeram bonito, conquistando as 4 primeiras colocações na categoria Light. É bem verdade que os homens ainda dominam o “campinho”, ou melhor, as pistas! Mas elas não estão deixando barato e cada vez mais mostram que lugar de mulher é atrás do “tanque” de uma moto!

2
Pilotos da Equipe Moretti Racing em Cascavel: Lorise (#48) Márcia (#97) Vivian (#220)
Márcia Reis (#97)
Márcia Reis (#97)

Utilizando a hastag #VEMPRAPISTAMULHERADA, a piloto e organizadora do Grid Feminino na 7ª etapa do Superbike diz: “sinto-me orgulhosa em ter visto tantas mulheres competindo em Cascavel, no total foram 8 que se motivaram e vieram para as pistas, fico feliz que o incentivo deu certo”.

Márcia Reis participou de todas as etapas do Superbike e da Especial em Caruaru, sendo que nesta última conquistou mais um troféu, desta vez de 2º lugar, chegando na final do Campeonato Brasileiro em 3º lugar na categoria Light dentre 18 competidores homens, totalizando 152 pontos, tornou-se a piloto mais bem colocada em um Campeonato Brasileiro de Motovelocidade no ano de 2015 em categorias acima de 300cc.

 

 

 Lorise Lipiski (#48)
Lorise Lipiski (#48)

A piloto Lorise Lipiski (#48) que estreou em autódromos no Grid Feminino em Londrina no mês passado diz que sua estréia no Superbike competindo com homens superou suas expectativas: “como estava chovendo muito e eu nunca havia andado na chuva, meu objetivo era concluir a prova sem quedas, e acabei conquistando mais um título de 3º lugar, só que dessa vez correndo com homens”. Ela finaliza dizendo que a experiência de ter participado de um Campeonato do porte do Superbike deixou-a ainda mais focada para seguir em frente com a carreira de piloto.

 

 

 

 

Vivian ‘Draga’ (#220)
Vivian ‘Draga’ (#220)

Já a piloto Vivian ‘Draga’ (#220) se expressa de maneira ainda mais animada: “Ooowww!!!! Talvez essa seja a melhor expressão para dizer nesse momento como foi estrear na Copa Honda CBR 500R!! Além de ser uma moto nova, um desafio novo, era a final do Campeonato, os pilotos estavam dando até a última gota de suor para conquistar o título e mesmo diante de toda essa adrenalina foram receptivos, deram dicas e ensinaram muito. Pouco tempo antes da abertura da pista para alinharmos no Grid o tempo virou e começou a chover, meu desafio ficou ainda maior e graças a Equipe Moretti Racing e de todos que tem me apoiado nessa jornada eu fui até o fim. Essa conquista é totalmente dedicada à Jessica Budai – SuperJeck #22 (1992-2015) e a galera do N46”.

 

 

Sarah Conessa (#35)
Sarah Conessa (#35)

A piloto Sarah Conessa (#35) que já participa há dois anos da Copa Ninja 300 no Superbike, nesta última etapa resolveu partir para outro desafio e conhecer melhor a Honda CBR 500R conquistando um merecido 1º lugar na categoria Light, “é meu primeiro título de 1º lugar no Superbike, estou muito, muito feliz! As meninas estão de parabéns, elas andaram muito, e estou vendo que elas estão evoluindo a cada treino”. Diz Sarinha, que já participou do Campeonato Brasiliense, e foi vice-campeã do Campeonato Goiano.

 

 

 

 

 

7Antes e após a corrida as meninas se divertem e comemoram! A competição para elas é apenas dentro da pista, fora dela, se ajudam e trocam idéias. A família Motovelocidade está de parabéns por conseguir agregar tantos atletas que fazem muito pelo esporte.

Para 2016 o projeto que elas, juntamente com a Equipe estão trabalhando é as 500 milhas de Interlagos que acontecerá no dia 31 de janeiro. As pilotos estão se preparando fisicamente para a corrida de Endurance das 100 milhas que acontece dentro do evento e também estão empenhadas na captação de recursos de patrocínio. Elas deixam contato para as empresas interessadas em apoiar o esporte, enfatizando que é uma prova de nível nacional e trará muita visibilidade para os interessados em patrociná-las, a intenção é de a Equipe participar dessa primeira edição com 6 pilotos femininas em 3 motos de 500cc como aprendizado e evolução.

9 10 8

 

 

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.