DESTAQUES Eventos & Feiras 

Manifesto “Moto como carro” reclama melhorias no sistema viário e nas leis

DSC_0207Foi realizado neste sábado (18) a moto passeata do “Manifesto Moto como Carro”. Organizado pelo moderador da União Motociclista, Carlos Benevides, o evento teve como objetivo chamar a atenção das autoridades para as urgentes melhorias necessárias nas vias urbanas de Fortaleza à realidade dos motociclistas, e reivindica ainda adequações necessárias das leis de trânsito em relação às motociclistas. Uma das reivindicações do manifesto é a proibição de mototaxistas de circularem nas faixas exclusivas de ônibus. “Por que são permitidos táxis, topics e até transportes escolares e mototáxis não? Ora, eles também fazem parte do transporte de passageiros, mais ainda do que transportes escolares. E qual o motivo desta proibição se isso agilizaria o trânsito?”, reclama Benevides.

Obstáculos ilegais

as administradoras de empresas Agatha Rubia (esq) e Carla Moreira (dir), representantes do Ladys of HarleyOutro ponto a ser tocado pelos participantes do evento são as “tartarugas” de sinalização instaladas para dividir as faixas em frente aos sinais de trânsito.  “Elas foram colocadas ali contra o código de transito, porque é permitido por lei que as motos se desloquem no corredor até a frente do sinal quando ele estiver fechado, até pra que elas saiam na frente e assim o transito possa fluir melhor. E aqui em Fortaleza, não tem como o motociclista chegar na frente do sinal por causa das tartarugas, o que pode causar até um acidente ou um dano à moto, já que quando aquelas tartarugas quebram, ficam com pedaços de ferro com pontas, o que se torna uma arma contra um motociclista”, ressalta o moderador.

CNH diferenciada por categorias

DSC_0203Uma questão também muito importante que está sendo levantada é a volta das categorias A1, A2 e A3 na Carteira Nacional de Habilitação. Trata-se de subcategorias que dividem motociclistas em níveis de habilidade de acordo com a cilindrada e potência de suas motos, cada uma com um nível de provas mais específicas para quem pretende pilotar motos mais potentes. Segundo Carlos, o Detran sempre divulga que as motos são as maiores responsáveis pelos acidentes. “Bem, se elas são responsáveis por acidentes, como é que se tira as categorias divisórias? Hoje você faz um teste numa 125cc, e se passar, sai de lá (da prova) com habilitação e compra uma moto de 1800cc, mas tendo habilidade apenas para pilotar uma moto pequena. O candidato não passa nem a segunda marcha no teste para habilitação de motociclistas. Como pode o Detran dizer que ele está preparado para pilotar uma moto grande?”, questiona.

Leis absurdas

Toni Feitosa (esq) e Murilo Jr (dir)_ Motos usadas como trabalho e hobby lutando por melhores condiçõesPor estar totalmente exposto, a segurança é um ponto muito importante pra quem pilota motocicletas e sobre este tema Carlos Benevides afirma que nossas autoridades estão criando leis para motos, mas sem entender nada sobre o assunto, o que se torna perigoso pra quem depende de motos pra se deslocar no trânsito. “Nós estamos conversando com alguns deputados estaduais e também federais, já que algumas leis são federais, e estamos pensando dentro do motociclismo em ter um candidato próprio, que seja realmente motociclista. Porque chega um senador lá em Brasília e resolve criar um capacete transparente, já tratando todos os motociclistas como se fossem bandidos.  Esse cara nem entende o que é um capacete, pois nunca usou um! Ele fala isso e nunca nem se informou que o capacete tem um forro de tecido e espuma, tem também isopor. Esse cara vai inventar isopor, tecido e espuma transparentes? É isso? Então são leis criadas por pessoas que nunca nem montaram numa moto e estão aí legislando para motociclistas com leis absurdas só pra mostrar um falso serviço, já que ao invés de ajudar, atrapalha todos os motociclistas. Eles tem pauta a cumprir e começam a criar coisas loucas, como o airbag num colete. Eu conversei com um técnico. O cara disse que é muito bom, mas se você vem rolando no chão e se choca com uma pedra pontiaguda o colete pode explodir. E se tratando de um equipamento inflado com ar comprimido, a explosão é violenta, colocando o motociclista num risco maior ainda. Além do que a grande maioria dos acidentes com vítimas vêm da falta de qualidade dos capacetes. E além disso, se você compra um capacete importado de 1000 dólares você não pode usar por não ter o selo nacional do Inmetro. Mas um capacete barato e vagabundo nacional tem o selo, mas não protege. Como se pode entender esse tipo de lei?”, explica ele.

Todas as marcas, cilindradas e valores estavam reclamando atenção e respeito

DSC_0193Para reivindicar seus direitos, participaram do evento pilotos de todos os sexos e categorias.  Carla Moreira, administradora de empresas e presidente do motoclube Ladys of Harley defendeu que quem faz parte do trânsito da cidade tem que respeitar um pouco mais o motociclista.” Temos que mostrar às autoridades a buraqueira que temos nas ruas e avenidas e isso daí pra nós que pilotamos motos é um risco diário. E com esse tipo de manifestação pacífica e de união vai aos poucos mostrando pro pessoal que precisamos de mais respeito” disse ela.

Mototaxistas abandonados à própria sorte

11159525_10200365835344186_5872472658350939326_n
Matéria e fotos de Abrahão Otoch Filho Foto: Anderson Bruno

Quem também esteve no evento foi o mototaxista Toni Adriano Feitosa que afirmou que esse ato vai abrir os olhos das autoridades pra que eles prestem atenção aos motociclistas e também em à categoria dos mototaxistas que, segundo ele,  não têm vez neste transito caótico. “Nós (mototaxistas) não temos voz. Aqui em Fortaleza bicicletas têm a atenção dos governantes, ônibus também, carros, topics e táxis também. Mas nós motociclistas não temos esta atenção e acho isso uma verdadeira covardia dos governantes para com os mototaxistas e motociclistas em geral. Eles precisam olhar um pouco mais para nós!”, exclamou Toni.

Os eventos do “Manifesto Moto como Carro” não param por aqui. Segundo Carlos Benevides, ainda serão realizadas ainda mais moto passeatas e a promessa é que o movimento fique cada vez mais forte, ganhando mais voz e finalmente o respeito dos legisladores em relação aos motociclistas fortalezenses.

União Motociclista

Moderador: Carlos Benevides

Contato: (85) 9661.6860 (Tim e Whatsapp)

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.