Falta de tempo é maior fator de desistência de cursos online

Levantamento, realizado com não iniciantes e desistentes das turmas do Iniciando um Pequeno Grande Negócio (IPGN) 2008, revela que em 70% dos casos a interrupção dos estudos à distância é justificada pela dificuldade em conciliar tarefas cotidianas à rotina educacional.

O estudo foi realizado pelo IEA (Instituto de Estudos Avançados) em parceria com o SEBRAE junto às turmas de 2008 do Iniciando um Pequeno Grande Negócio (IPGN), destinado a apoiar o desenvolvimento de iniciativas empreendedoras.

O IPGN contou com um total de 60.627 inscritos no ano passado, sendo que 55% deles não concluíram o curso. A pesquisa teve a participação voluntária de 7.400 pessoas, entre elas 5734 alunos desistentes e outros 1666 que efetuaram a inscrição, mas não chegaram a acompanhar quaisquer aulas.

Os principais motivos para a não continuidade dos estudos online foram problemas pessoais como falta de tempo, questões de saúde e financeiras, razões alegadas por pouco mais de 70% dos entrevistados. Do total de pesquisados, 20% também afirmaram que outros motivos os levaram à desistência, entre os quais a falta de acesso à internet e ao computador.

A falta de acessibilidade ao meio digital e as dificuldades para manter uma rotina de estudos aparecem entre os motivos apontados por quase a totalidade restante.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.