AMD lança chip gráfico capaz de realizar cálculos pesados

A Advanced Micro Devices lançou na quinta-feira um novo chip gráfico modificado para realizar volumes pesados de cálculos, tendo em mente potenciais clientes nos setores financeiro, de engenharia e ciências.

O novo produto, chamado FireStream, serve para que a AMD responda a uma iniciativa semelhante da rival Nvidia, lançada há alguns meses, com o objetivo de encontrar usos mais amplos para os poderosos chips gráficos.

Os novos chips gráficos agora muitas vezes estão equipados com mais transistores e oferecem mais potência que o processador principal de uma máquina, ainda que seu design não os torne adequados à operação de software comum, como processadores de texto ou browsers para a Web.

Mas eles oferecem dezenas ou até centenas de unidades de processamento funcionando em paralelo, o que os torna especialmente apropriados ao cálculo de volumes pesados de números, como os encontrados em planilhas financeiras, levantamentos geológicos ou simulações climáticas.

O mercado potencial pode atingir as centenas de milhões de dólares, de acordo com Hester, que também acredita que esse total possa crescer na medida em que as pessoas descubram novas maneiras de explorar o poder de processamento adicional.

O FireStream é também o passo inicial de um grande projeto da AMD, chamado Fusion, que tem por objetivo combinar um processador gráfico e um processador central em uma mesma placa, até o começo de 2009, mudança que poderia resultar em laptops de desempenho superior.

O FireStream se baseia no chip gráfico avançado que equipa os produtos Radeon, da ATI, a subsidiária de chips gráficos da AMD, e será vendido por dois mil dólares, informou a empresa.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.