DESTAQUES Tem Mulher na Estrada - Cláudia Leite 

A ‘Fera’ é brasileira e voa baixo sobre duas rodas.

Sabrina Paiuta
Sabrina Paiuta

Meninas, hoje quero falar de uma ‘FERA’! Bonita, inteligente e charmosa? Sim! Craque no que faz? Sem dúvida! Seu sonho: “quero andar entre os melhores pilotos do mundo!”, afirma.

Estou falando da pilota profissional de motovelocidade Sabrina Paiuta, que com apenas dezenove anos tem um currículo de fazer inveja a muito piloto campeão e seguramente hoje já é dos grandes nomes da motovelocidade no Brasil. Que ninguém duvide de que ela vai chegar lá!

imagesA pilota nasceu em São Bernardo do Campo (SP) e desde criança respirou o mundo das duas rodas, pois o pai Eduardo Paiuta treinava pilotos de MotoCross e ela sempre o acompanhava nas corridas e nas pistas. Para se apaixonar pelo motociclismo foi um ‘pulo’ e nos últimos doze anos dedica a vida a realizar seu sonho, que é “lutar para estar sempre no pódium”, declara. A estrada já está sendo desenhada com títulos de peso como a atual liderança na classe 250cc do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o feito de ser a primeira brasileira a ter conseguido uma vaga no EJC (European Junior Cup) que acontece na Europa e junto com o Mundial de Superbike.”Tenho grande orgulho de ser uma das únicas mulheres a estar no ‘Grid’”,comemora a pilota.

Sabrina Paiuta
Sabrina Paiuta

Mas o caminho não foi fácil! Sabrina precisou vencer preconceitos e quebrar paradigmas num universo predominantemente masculino. “Com muito trabalho e determinação consegui impor respeito e conquistar espaço entre eles. Como para qualquer piloto, o interesse é me ultrapassarem de qualquer jeito e isso é competitividade normal”, diz ela. Inteiramente voltada para seu sonho, a bela diz que está com o coração ‘livre’, não tem namorado “dificilmente encontraria um garoto que entendesse e aceitasse minha rotina voltada para o meu objetivo. Nem que eu quisesse, conseguiria tempo para namorar. Hoje estou aqui, amanhã lá. Moro onde meu sonho está”, revelou a pilota.

Para conseguir o que quer, Sabrina é ousada, focada e trabalha duro para conciliar a motovelocidade com os estudos, outra prioridade em sua vida. “O desafio é organizar tudo: aulas, academia todos os dias, treinos para condicionamento físico e aprimoramento da técnica”. Com muita disciplina e determinação provou que tem talento e já escreveu seu nome na motovelocidade brasileira.

Nada tira a pilota do caminho que escolheu. Desde que começou, passou por momentos difíceis, como acidentes que quase fizeram com que ela desistisse da carreira até à batalha árdua por patrocínio, ainda que com um currículo invejável e sempre crescendo. A recompensa vem em forma de títulos “este é o meu sonho e vou continuar lutando por ele. Por isso criei o ‘A Bela é Fera’, um projeto de patrocínio para ter condições financeiras de ir para onde quero. ‘Bora’ pra frente. A gente consegue, galera!”, incentiva.

Mulheres como Sabrina Paiuta nos inspiram, meninas. Ela foi à luta com amor, perseverança, disciplina, organização, foco e, de forma particular, num ambiente completamente novo e até hostil. Que a história dessa pilota guerreira nos dê força e garra para também lutarmos por nosso sonho, seja onde ele estiver. Se não houver o lugar, faça como Sabrina: crie, construa,! Até a próxima!

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.