CARBURADA VIAGEM AO FIM DO MUNDO 

VIAGEM AO FIM DO MUNDO – DIA D + 18 a 21 – La Carretera Austral

Imagem1

Los Antiguos (ARG) – Puerto Tranquilo (CHI). 179km

ENFIM, LA CARRETERA AUSTRAL!!!

Saímos da capital argentina da cereja (Los Antiguos) e fizemos as aduanas Argentina e Chilena e nesta última demoramos muito e minuciosamente revistados. Chile Chico é a primeira cidade Chilena após a fronteira e como todas as cidades da Patagonia que passamos até agora é bonita e bem cuidada. Lá fizemos o câmbio por peso chileno no banco, pois era mais em conta. Logo ao sairmos dessa cidade, pegamos uma estrada de rípio de todas as formas: ruim, regular, bom e ótimo! Muita poeira e “costela de vaca” fizeram sofrer a nós e nossas motos. A maior dificuldade que passei foi ultrapassar os caminhões, pois além da instabilidade da pavimentação da estrada, ela era estreita, os caminhões compridos e a poeira impedia a visão do que viria pela frente. O trajeto margeava o belíssimo lago binacional Gal. Carrera pelo lado chileno, até a cidade de Puerto Tranquilo, onde depois de muito procurar, encontros um bom hotel e ainda tivemos tempo para fazer um tour de barco pelas Capillas e Catedral de Mármore no lago, que são formações de mármore jovem (450 milhões de anos) esculpidas pela água.

DIA D + 18 – Relato da Isabel

Saída hoje cedo de Puerto Tranquilo. Foi uma viagem linda pela Carretera Austral. Foram 180 quilômetros só de rípio. Em alguns lugares tínhamos que parar na estrada, pois está em construção.

Os cenários são de tirar o fôlego. Nas estradas existem muitos locais para se observar a paisagem. São chamados de ‘mirador’.

IMG-20160120-WA0057A foto acima, da estrada, foi tirada este mirador que chama  ‘Cuesta Del Diablo’.

VIAGEM AO FIM DO MUNDO. DIA D + 19

Puerto Tranquilo – Puerto Aysen. 295 Km

Pegamos o rípio logo após a saída de Puerto Tranquilo. Foram mais de 180Km de todo tipo de rípio, frouxo, compactado, molhado, com pedras grandes, pequenas, etc. As motos se comportaram divinamente bem nesse trecho. A carretera austral faz jus à fama. Realmente é muito linda, com paisagens exuberantes!  Já chegando em Cerro Castillo, a carretera passou para concreto. Durante o percurso encontramos muitos ciclistas e jovens mochileiros e em menor número, motociclistas e carros fazendo esse percurso. Essa estrada realmente é para aventureiros e esta aventureiros! Chegamos em Coyahoque e não encontramos hospedagem na cidade e tivemos que seguir mais 79 Km até Puerto Aysen, onde a duras penas conseguimos hospedagem.

Relato da Daniela

Dia 19/01

Clique nas fotos para ampliar

Acho que nosso passaporte vai ter que ser logo renovado, pois são tantos carimbos de entrada e saída do Chile e Argentina que não terá mais espaço para outra viagem! Pegamos novamente a estrada…e que estrada! O rípio, agora nosso companheiro constante, levou-nos por uma das mais belas estradas que já vi! Viemos da Los Antiguos a Puerto Tranquilo bordeando o Lago do Chile, um dos maiores da América do Sul, subindo e descendo montanhas e presenteados com o mais lindo azul do mundo! Os penhascos quase passavam despercebidos diante de tanta beleza!! Em Puerto Tranquilo fizemos um passeio de barco até as Capillas de Mármore e isso também foi outro grande presente da natureza!

20/01 – Relato da Daniela

Clique nas fotos para ampliar

Hoje novamente só estrada. Entramos definitivamente na Carretera Austral, uma das mais belas estradas do mundo! E para percorre-la, temos que enfrentar ele: meu amigo rípio!!! Montanhas magníficas, geleiras derretendo, lagos e lagos lindos, mochileiros, ciclistas, motociclistas são nossos companheiros diários! Emociona andar por essa estrada de qualquer forma!

VIAGEM AO FIM DO MUNDO. DIA D + 20

Puerto Aysen – Villa Santa Lucia. 314Km
… E haja rípio!!!
Logo depois de Puerto Aysen, voltamos a pegar estrada de rípio e apesar de sua incrível beleza, a condução das motos era perigosa e extenuante. Passamos por diversas cidades turísticas muito bem conservadas e equipadas para o turismo de aventura e contemplativo. Continuamos a cruzar com ciclistas e mochileiros a pé e caronas. Quando chegamos a cidade de Puyuhuapi o posto de abastecimento estava sem gasolina e seguimos mais 60km até encontrarmos combustível na pequena cidade de La Junta. Finalmente chegamos a pequena Villa Santa Lucia, que tem apenas 100 habitantes e onde conseguimos duas cabanas para nosso pernoite. Fizemos compras no mercadito para preparar nosso jantar e armei minha redinha em frente à bela Carretera Austral! Aqui nos despedimos da carretera e seguimos agora para a Ruta 40 na Argentina.

21/01

Clique nas fotos para ampliar

Dia 21 – Vila Santa Lúcia

Bom e ruim. Perigoso e tranquilo. Asfalto só em um pequeno trecho. De Trevelin fomos em duas tiradas até Bariloche. No caminho passamos por muitas cidades. Porém a mais impressionante delas foi El Bolson onde tem a prática de todo tipo de esporte de aventura, principalmente o rafting.

Chegamos em Bariloche para um merecido descanso e colocar as coisas em ordem, pois aqui ficaremos duas noites. A moto do meu companheiro Sérgio Brito apresentou vazamento de óleo na bengala direita e conseguir peças para BMW naquela altura seria muita sorte. Daí viemos rodando até Bariloche e tentar conseguir alguma coisa.

Relato da Dani – Estrada! E não me canso de estar nela! Hoje acho que foi o pior de todos os rípio! Os meninos foram heróis! Equilíbrio, destreza, coragem, desafio, conquista! Foram mesmo espetaculares!!! Inusitadamente paramos em uma cidade chamada Santa Lucia, onde moram apenas 100 pessoas e há somente cabanas para hospedar-se, um mercado e não há restaurantes nem lanchonetes. Haviam duas cabanas, cada uma cabana com vaga para 3 acomodações. Então ficamos as meninas em uma cabana e os meninos em outra. É uma situação que aparentemente poderia ser ruim, tornou-se uma das melhores noites: lavamos roupas, cozinhamos e brindamos a alegria desta nossa viagem, em frente à Carretera Austral!

Clique nas fotos para ampliar

Related posts

Leave a Comment