Spam rende US$2 bi em cheques falsos

Uma ação internacional contra esquemas financeiros na Internet neste ano rendeu mais de 2,1 bilhões de dólares em cheques falsos apreendidos e 77 prisões na Holanda, Nigéria e Canadá, informaram autoridades norte-americanas e de outros países nesta quarta-feira.

Os criminosos, frequentemente grupos da África ocidental, usam veículos como os e-mails por “spam” se oferecendo a pagar aos recebedores “taxas de processamento” para depositar cheques, que na verdade são forjados, e enviar os procedimentos aos criminosos, disseram as autoridades.

A tática é ajudada por práticas financeiras dos EUA, que rapidamente permitem depósitos para um cliente de banco apesar de demorarem muito mais para descobrirem se um cheque é falso e obter novamente o dinheiro do cliente. As vítimas se vêem sem dinheiro quando se comprova que os cheques são falsos.

A ação fez 16 prisões na Nigéria, 60 na Holanda e uma no Canadá, afirmou Greg Campbell, inspetor do serviço postal dos EUA em cargo de segurança global.

A polícia inglesa também participou da ação. A Nigéria é reconhecidamente um abrigo para fraudes financeiras e os outros países têm grande população da África ocidental que incluem fraudadores, disseram as autoridades.

Três suspeitos da Holanda e da Nigéria foram extraditados para Nova York e estão esperando julgamento, segundo uma autoridade norte-americana. Os EUA estão tentando extraditar mais cinco pessoas.

Related posts

Leave a Comment