Pessoas são usadas como mídia na Nova Zelândia

Não falta inventar mais nada...

Na Nova Zelândia, a DDB Auckland inventou um novo formato de anúncio. A agência aproveitou a moda e a temporada de calor, que faz homens e mulheres vestirem roupas curtas, para usar as próprias pessoas como mídia.

Para divulgar as roupas da Superette, a DDB modificou bancos em pontos de ônibus, parques e shoppings colocando placas com impressão em relevo neles. Assim, quando a pessoa senta, a mensagem fica estampada em suas coxas.

O anúncio “natural” que marca a pele das pessoas pode durar cerca de uma hora, segundo o site Best Ads on TV. Veja aqui como funciona.

Related posts

Leave a Comment