O romantismo não acabou. Mudou para internet.

O Habbo ( www.habbo.com.br ), uma das maiores comunidades virtuais para adolescentes do mundo, com mais de 120 milhões de usuários, acaba de divulgar uma pesquisa realizada com jovens de 33 países sobre o tema paquera e namoro. De acordo com 76% dos entrevistados, a era digital não matou o romantismo, apenas trouxe novas possibilidades. Hoje, com o advento da internet, a troca de olhares na escola, no clube e em festas não é o único jeito de atrair a atenção do objeto de desejo. A pesquisa revela que 64% dos adolescentes de todo mundo acreditam que a tecnologia tornou mais fácil a paquera e a aproximação. Os brasileiros, por sua vez, são os mais convictos dessa teoria, com 86% concordando que o namoro virtual é muito mais simples que o real.

No Brasil, os quase 22 mil entrevistados entre 12 e 17 anos apontaram comportamentos, gostos e opiniões surpreendentes. Segundo a pesquisa, os adolescentes do país ainda não dispensaram a comunicação à moda antiga, com 37% preferindo a paquera “olho no olho”. Apenas cinco pontos percentuais atrás, os recursos tecnológicos ocupam a segunda posição no gosto dos brasileiros: comunicadores instantâneos como MSN e Skype, redes sociais como o Orkut e comunidades virtuais como o próprio Habbo são opções recorrentes para quem quer se aproximar de seu alvo, com 32% dos votos. Um dado interessante indica a sintonia dos jovens do país com a visão tradicional dos papéis sexuais. Para 52% deles, são os meninos que devem tomar a iniciativa de um relacionamento, contra 28% que diz não se importar com qual dos dois a paquera começa.

Namoro, paquera e relacionamentos são assuntos recorrentes entre os brasileiros, com 76% afirmando que o tema é muito importante no seu círculo de amigos. Produtos da era digital, 88% deles afirma já ter tido pelo menos um namorado ou namorada pela internet, o índice mais alto entre os países pesquisados. A quantidade de jovens que já teve um romance na vida real é, contudo, menor (74%), o que indica que a iniciação no mundo dos relacionamentos se dá muitas vezes no espaço virtual.

Os jovens da Finlândia são os que menos namoram, com 45% dos entrevistados afirmando nunca terem tido um relacionamento. Na outra ponta, o Reino Unido é o país com o maior número de namoros reais e virtuais, 84% do total dos respondentes. Noruega, Finlândia e Suécia são os únicos países em que os adolescentes acham que as meninas são responsáveis por tomar a iniciativa. No quesito lábia, os suíços estão mais convictos até que os italianos de seu poder de sedução, com 59% afirmando que paqueram bem. Mas quem leva troféu de ouro nessa categoria é o Brasil, com 62% dos jovens dizendo que são bons na arte do flerte.

Related posts

Leave a Comment