Junta militar de Mianmar restabeleceu o acesso público à net

A junta militar de Mianmar restabeleceu o acesso público à Internet, mais de duas semanas após cortar as conexões à Web para interromper uma onda de imagens de protestos em massas e de sanções.

A junta também reduziu um toque de recolher para quatro horas, mas a detenção de oponentes e participantes dos protestos continuou apesar da pressão internacional por conversas com a oposição.

“A conexão à Internet foi restabelecida na tarde de sábado, mas ainda não decidimos se vamos reabrir nosso ‘cyber caf锑, afirmou o proprietário de um desses estabelecimentos em Yangon.

O governo admite que 10 pessoas foram mortas, embora governos ocidentes e grupos de oposição no exílio afirmem que o total é bem maior.

Onde fica Mianmar

Myanmar, Mianmar ou Mianmá (a antiga Birmânia ou Burma) é um país asiático, limitado a norte e nordeste pela China, a leste pelo Laos, a sudeste pela Tailândia, a sul pelo Mar de Andaman e pelo Canal de Coco (através do qual se chega ao estado insular indiano de Andaman e Nicobar), a oeste pela Golfo de Bengala e a noroeste por Bangladesh e pela Índia. Sua capital é Naypyidaw.

Mianmar tem cerca de 46 milhões de habitantes, dos quais um terço possui idade inferior a 15 anos e apenas 26% vivem na zona urbana. Entre os diversos grupos étnicos presentes no país destacam-se os birmaneses, os chans e os karenes. Em 1287, a Birmânia é invadida pelos mongóis de Gêngis Khan. A região se fragmenta em pequenos estados até sua reunificação em 1752, sob a liderança de Alangpaya.

A população de Myanmar é descendente de tribos mongóis que se instalaram na região no século VII. Essas tribos constituíram um Estado unificado em 1054, com a fundação da dinastia Pagan por Anawrahta, introdutor do budismo no país.

No século XIX, o Império Britânico invade a Birmânia, incorpora-a à sua colônia da Índia, expulsando a família real para um exílio na Índia. As primeiras guerras anglo-birmanesas ocorreram em 1824 e 1853. Foi também em 1853 que, sob o governo do rei Mindon, iniciou-se uma intensa revolução industrial em paralelo à descoberta de petróleo. Em 1885, a Grã-Bretanha venceu a terceira guerra anglo-birmanesa e assumiu totalmente o controle do país. Já no século XX, com o início da II Guerra Mundial, os birmaneses chegaram a auxiliar os japoneses em uma tentativa de expulsar os colonizadores ingleses. Em 1937, torna-se uma colônia à parte.

Durante a Segunda Guerra Mundial, no período de 1942 a 1945, a Birmânia é ocupada pelo Japão, onde ocorrem violentos combates.

Em 1947, torna-se uma república independente.

Em 1962, um golpe militar leva ao poder o general U Ne Win, estabelecendo um regime comunista que governa ditatorialmente até 1988, quando uma onda de protestos populares obriga a sua renúncia. Ainda em 1988 um novo golpe militar leva ao poder o general Saw Maung, dando continuidade ao regime.

Em junho de 1989 o nome do país é alterado para Myanmar.

Protestos de 2007

No final do verão de 2007, por todo o país, monges e populares iniciaram um protesto contra a degradação da economia e a situação difícil. Myanmar, que é um dos mais pobres países asiáticos, cortou subsídios aos combustíveis, o que causou a paralisia do fraco sistema económico. A polícia reprime as manifestações pacíficas de maneira extremamente beligerante. Vários mortos e centenas de prisões é o saldo de uma das políticas mais repressivas dos últimos anos ao redor do mundo.

Os Estados Unidos, a União Européia e vários países da zona da ASEAN apressaram-se em condenar as ações do governo militar. Já a China pediu “calma” ao governo e aos manifestantes. O veto chinês impediu uma imediata condenação de Myanmar no Conselho de Segurança da ONU.

Related posts

Leave a Comment