E-commerce cresce 40%, segundo e-bit

De acordo com dados publlicados na 22ª edição do Relatório “WebShoppers” (www.webshoppers.com.br) elaborado pela e-bit, com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), o faturamento para o setor foi de R$ 6,7 bilhões. Esse valor representa um aumento nominal de 40% em relação ao primeiro semestre de 2009, quando registrou R$ 4,8 bilhões.

Expectativas para o 2º semestre

A segunda metade do ano é geralmente mais relevante e pode representar até 55% do faturamento total do canal.  No 2º semestre de 2010, espera-se que as lojas virtuais alcancem R$ 7,6 bilhões em vendas de bens de consumo, exceto venda de automóveis e sites de leilão virtual.

Espera-se um faturamento de R$ 14,3 bilhões ao final de 2010, o que representaria um crescimento nominal de 35% se comparado ao resultado de 2009, quando o setor faturou cerca de R$ 10,6 bilhões. Esses números também superariam a previsão inicial feita pela e-bit de R$ 13,6 bilhões, realizada na 21ª edição do WebShoppers, em Março.

O ano deve fechar com 23 milhões de e-consumidores. Ao final de 2009, a e-bit havia registrado 17,6 milhões. Para se ter uma ideia, na época do mundial realizado na Alemanha, há 4 anos, éramos apenas 6 milhões de adeptos às compras online.

Assista entrevista com Pedro Guasti sobre a 22ª edição do Relatório WebShoppers

Related posts

Leave a Comment