CVM pede mais explicações a Vivendi

Em dois fatos relevantes publicados ontem, a francesa Vivendi informa que já comprou a maioria das ações da GVT e é sua controladora. No primeiro comunicado, ela detalha a opção de compra firmada com o fundo inglês Tyrus Capital LLP, a qual foi questionada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).Em outro comunicado, a Vivendi afirma que a sua participação de hoje, na GVT é de 50,9%. A empresa informou que adquiriu mais 5%, mas não disse quem foi o vendedor.

Ainda ontem, a CVM enviou à Vivendi um novo ofício, dando prazo até às 18h do mesmo dia para que a empresa prestasse os esclarecimentos. Como a Vivendi ainda não esclareceu tudo, a CVM tornou a investigação pública. A CVM quer saber o que aconteceu com esses 16,4 milhões de ações.

Para criar mais um fato extra a investigação da CVM, a Telefônica, por conta dos questionamentos da CVM, admitiu brigar na justiça pelo direito de tentar a compra da GVT. Eduardo Navarro, diretor de estratégia e regulamentação da América Latin,disse ao jornal Valor Econômico que “nossa obrigação é defender o interesse de nossos acionistas, e faremos o que for necessário”.

Related posts

Leave a Comment