[Computex 2009] Noctua: Ventoinha esperta

Taipei / Taiwan – Saí daqui do Brasil com uma recomendação do Paulo Couto: não deixar de visitar o estande da Noctua , uma fabricante austríaca de ventoinhas e dissipadores de calor. Segundo ele, os produtos da empresa primam pela excelência e eu iria gostar da visita.

Confesso que estranhei. Primeiro, pelo inusitado de encontrar um fabricante deste tipo de dispositivo logo na Áustria. Depois, por estranhar a recomendação. Afinal, pensei eu, uma ventoinha é uma ventoinha, serve para fazer vento e temos conversado. Que segredo pode haver em uma ventoinha para justificar uma recomendação como esta?

Pois me enganei.

Tem muito mais ciência no projeto de uma boa ventoinha do que podia imaginar minha vã filosofia. Tanto assim que as da Noctua já ganharam mais de 800 prêmios.

Mas o que pode tornar uma ventoinha tão especial?

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/computex-2009-noctua-ventoinha-esperta' filename='normal_cooler_smart01.jpg']

Vamos ver. Primeiro, repare nas duas ventoinhas da foto. Por que uma tem tantas pás e a outra tão poucas?

Bem, é que uma, a que tem menos pás, serve apenas para soprar, ou seja, para movimentar o ar para dentro ou para fora do gabinete. Já a outra serve para comprimir o ar, aumentando sua pressão. Ela é usada, como na figura abaixo, para fazer o ar circular entre as lâminas de um dissipador de calor, o que exige maior pressão para vencer a resistência oferecida pelas estreitas passagens entre as lâminas.

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/computex-2009-noctua-ventoinha-esperta' filename='normal_cooler_smart02.jpg']

Até aí, tudo bem. Coisa simples de entender e de projetar. Mas volte novamente sua atenção para a primeira figura. Repare na borda externa das pás da ventoinha da esquerda e na borda frontal das pás da ventoinha da direita, a de maior número de pás. Notou que elas apresentam uma irregularidade, como se fossem dentadas?

Pois são. E aqueles “dentes” não estão ali à toa. Nem são feitos “de qualquer maneira”. Muito pelo contrário: seu projeto é executado com o auxílio de modelos e cuidadosamente verificado em túneis de vento. Segundo Jacob Dellinger, o engenheiro da Noctua que me recebeu no estande, “os dentes reduzem a formação de vórtices quebrando cada um deles em vórtices menores que dissipam a energia de forma mais eficiente” . Não entendeu? Bem, não importa. O que importa é saber para que serve isso, por que cargas d’água os engenheiros da Noctua, todos especialistas em mecânica dos fluidos, se dão ao trabalho de fazer tantos ensaios só para projetar aqueles dentinhos.

E a resposta é simples: barulho.

Ou melhor: a ausência dele. As ventoinhas da Noctua são tão silenciosas que mal se percebe que estão funcionando. O que, embora não pareça, faz uma bruta diferença para quem passa horas ouvindo o zumbido de uma ventoinha barulhenta.

Veja você, quem diria, tanta ciência em uma simples ventoinha…

Mas não é que vale a pena?

NOTA: O material postado acima é de autoria do Mestre Piropo que está cobrindo a COMPUTEX com exclusividade para o FÓRUM PCs.

WM

Related posts

Leave a Comment