As Clássicas do Otoch! DESTAQUES 

CLÁSSICAS DO OTOCH – Bonneville T120 – Do sal para a história!

Streamliner Triumph Devil’s Arrow
Streamliner Triumph Devil’s Arrow

Todos que curtem motocicletas com visual antigo com certeza já sonharam em ter ou pelo menos pilotar a clássica Triumph Bonnevile, hoje denominada de “Bonneville T100”.

Esta moto surgiu no fim da década de 50, época em que a busca por recordes mundiais de velocidade era o principal objetivo dos grande pilotos de corrida de todo o mundo. Todos queriam eternizar seus nomes não apenas nas pistas de corrida, mas também a bordo de uma autêntica streamliner (nome dado às motos com motores preparados pra corridas e revestidas com uma carenagem em forma de “foguete”, ideais para atingir altas velocidades em campo aberto)! E a Triumph tinha a receita certa pra isso!

Triumph Speed Twin 1937
Triumph Speed Twin 1937

A montadora inglesa, hoje famosa por suas “torcudas” motocicletas de três cilindros, começou a produzir motocicletas em 1902, com a moto chamada “N.º 1”, equipada com um motor belga “Minerva” que rendia 2,25cv de potência. Com o tempo a Triumph torna-se bastante popular na Europa produzindo seus próprios motores monocilíndricos e em 1937, sob o comando de Jack Sangster, é apresentada ao mundo a “Speed Twin”, primeira moto da marca equipada com um propulsor de dois cilindros paralelos. Com 498cc e comando de válvulas no cabeçote, as “Twin” são leves, potentes e rápidas!

Em pouco tempo elas se tornaram o maior sucesso de vendas, sendo também a maior referência em desempenho entre as motos britânicas. Na época havia muito mais fabricantes do que hoje e a concorrência era bem acirrada! Em busca do recorde absoluto Depois do fim da Segunda Grande Guerra, a busca por quebra de recordes de velocidade era dominada por uma dobradinha entre a Triumph e a marca NSU, sempre correndo em praias ou em estradas isoladas e abandonadas sob a fiscalização da AMA (American Motorcyclist Association)e da FIM (Fédération Internationale de Motocyclisme).

A flecha do diabo?

Triumph Bonneville 1959
Triumph Bonneville 1959

Aos 27 anos de idade, o piloto texano Johnny Allen já havia batido seis recordes mundiais de velocidade em diversas classes (cilindradas) e modalidades de diferentes distancias, e em 1956 ele atingiu 193,3 mph (340,21 km/h) com sua equipe Texas Ceegar na sua famosa streamliner Triumph Devil’s Arrow! No mesmo ano, o piloto alemão Wilhelm Herz quebra o recorde de Allen a bordo de uma moto NSU, atingindo 211,4 mph (363,6 km/h)! Ele se torna agora não só o homem mais rápido do mundo pilotando uma motocicleta, mas também o primeiro na história a passar de 200 milhas por hora (344 km/h)! Mas 1956 foi um ano bem agitado para os “apressados” sobre duas rodas… Johnny Allen acabava de perder seu recorde, mas ele não estava dormindo no ponto. Mesmo sem contar que o alemão bateria seu recorde em poucos meses, ele já estava trabalhando para superar isso.

“Triumph: a melhor motocicleta do mundo!”

Injeção escondida dentro de falsos carburadores
Injeção escondida dentro de falsos carburadores

Em seis (06) de setembro do mesmo ano, apenas 33 dias depois do recorde de Herz, Allen e sua equipe aparecem novamente com sua máquina em Bonneville Salt Flats (um lago com apenas uma lâmina de três cm de água no norte do estado americano de Utah que, no verão, seca completamente e vira um grande “deserto” de sal, onde sempre acontecem grandes corridas de arrancadas de carros, motos e qualquer coisa motorizada que corra sobre rodas!) Dessa vez a preparação de moto e piloto foi ainda mais afinada e o texano “endiabrado” volta a ser o piloto de motocicletas mais rápido do mundo atingindo a incrível marca de 214,4 mph (368,76 km/h)! A moto usada tinha como base um motor modificado Triumph 1950 de 650cc, com os já tradicionais dois cilindros pararelos, dois carburadores de corrida e que usava como combustível uma mistura de álcool e nitrometano. A partir daí, o novo slogan da marca britânica passava a ser “Triumph: a melhor motocicleta do mundo!” Nasce a lenda Bonneville.

Bonneville T120 a moto mais cobiçada

Streamliner Triumph que bateu o record absoluto de 214,4 mph
Streamliner Triumph que bateu o record absoluto de 214,4 mph

Em 1954 a moto Sport top de linha da Triumph era o modelo Tiger T110, que tinha o motor derivado do modelo Thunderbird, o mesmo usado no recorde de Johnny Allen. Ela era uma ótima motocicleta, mas depois da façanha do americano, a T110 se tornava “pouco” para os engenheiros da marca. Foi aí que Sr. Edward Turner, famoso projetista-chefe da marca, resolveu criar sua última obra prima antes de se aposentar. Com comando de válvulas de alto desempenho no cabeçote, dois carburadores esportivos Amal e atingindo 185 km/h (uma velocidade absurda para motos de fábrica na época) sem precisar de qualquer modificação, a nova “Bonneville T120” foi lançada em 1959 e logo se tornara a moto mais procurada pelos amantes da velocidade nos Estados Unidos e Europa! A partir daí ela recebe várias modificações ao passar dos anos, mas sempre mantendo o DNA do primeiro modelo.

A guerra contra as japonesas

Em 1983, por causa da forte concorrência japonesa que começava a ganhar muito mercado, a fábrica da Triumph em Meriden fecha, mesmo depois de várias tentativas de se manter no mercado. Os direitos da marca são comprados pelo empresário milionário inglês John Bloor em 1983, que fez um acordo com o também empresário Les Harris e o cedeu o direito de produzir por mais cinco anos a Bonneville T140 (agora com 750cc) e mais alguns modelos em pequena escala, junto ao ex-engenheiro da Triumph Brian Jones e mais alguns ex-funcionários da fábrica de Meriden. Mas em 1988, já bastante ultrapassada, a história não é o bastante para disputar com os “quatro cilindros japoneses” e a queridinha britânica sai totalmente de linha. Enquanto Harris produzia as motos com os projetos ultrapassados, John Bloor já se concentrava exclusivamente em desenvolver novos motores. Nenhuma moto nova era apresentada, mas a empresa estava trabalhando silenciosamente no desenvolvimento de tecnologias mais modernas.

A Triumph renasce das cinzas

Triumph Bonneville T100 2015
Triumph Bonneville T100 2015

Em 1990 a Triumph ressurge das cinzas com novos lançamentos apresentados no Salão de Colônia (Alemanha)! Agora com um novo plano de mercado e motos nunca antes vistas, a lendária britânica aparece com seus designs modernos e motores bem maiores, visando exatamente o que o novo público estava procurando e passando a disputar novamente no mercado mundial!

IMPERDÍVEL!!!!!!
IMPERDÍVEL!!!!!!

Em 2000, para comemorar seus dez anos de renascimento, a marca inglesa surpreende a todos e evoca seu passado, trazendo de volta a velha e consagrada Bonneville, para o delírio de seus amantes abandonados pelo destino! O visual é bem parecido com o que fez história, mas agora equipada com tudo novo, um moderno motor de 790cc, novas suspensões, quadro… enfim, uma nova moto, com cara de clássica! Perfeita para os apaixonados pelo passado, como eu!

Hoje a Bonneville T100 (nome do modelo atual) é equipada com um propulsor de 865cc que permanece com a configuração tradicional de dois cilindros paralelos que geram 68cv de potência e torque de 6,93 kgf.m a 5.800 rpm (com giro cortando em 7.500 rpm). O moderno motor é alimenta por injeção eletrônica multiponto seqüencial, mas que fica escondida dentro de uma carcaça que imita um carburador, e o arrefecimento é a ar (já que nela não dá pra esconder um radiador), tudo pra não quebrar o ar clássico do primeiro modelo! O design pode remeter ao passado, mas trata-se de uma máquina de motor e ciclística modernos e que, apesar de não ser uma moto com potencia de esportiva, ainda faz o coração de quem a pilota bater forte nas estradas, tanto pela adrenalina de sua força e ronco quanto pela beleza de suas linhas clássicas!

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.