"Call of Duty: Black Ops": EUA e Reino Unido vendem mais de 5,6 milhões de unidades

Recode: mais de 5,6 milhões de unidades de "Call of Duty: Black Ops"

Em seus dois primeiros dias no mercado, o jogo para videogame de operações clandestinas “Call of Duty: Black Ops” registrou recorde de vendas, irritou o Governo de Cuba e se tornou sucesso entre os jogos de guerra, informam nesta sexta-feira meios de comunicação americanos.

Desde seu lançamento na terça-feira, foram vendidas em EUA e Reino Unido mais de 5,6 milhões de unidades de “Call of Duty: Black Ops”, e seus criadores arrecadaram US$ 360 milhões. No ano passado, as vendas da versão “Modern Warfare 2” somaram US$ 310 milhões apenas em seu primeiro dia no mercado. A versão “Black Ops” é a terceira em uma série que a Treyarch iniciou com o lançamento de “Call of Duty: World at War”.

O jogador pode assumir o papel de Alex Mason, um soldado de operações especiais, ou de Jason Hudson, da CIA (a agência central de inteligência americana) no contexto da Guerra Fria. Entre as missões dos jogadores em Rússia, Laos, Vietnã e Cuba está a de assassinar Fidel Castro durante a invasão na Baía dos Porcos, em abril de 1961 e isso irritou Havana.

Confira o review do Black Ops aqui no blog.

Related posts

Leave a Comment