Banda Larga:Brasil paga 7,2 mais caro que americanos

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) lançou nesta segunda-feira, 21, a quinta edição do boletim Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior. A publicação traz três artigos, que tratam dos impactos da crise sobre o setor produtivo brasileiro, de variáveis para a avaliação de políticas de ciência e tecnologia e dos motivos pelos quais a densidade de acessos de banda larga ainda é baixa no Brasil.

No segundo artigo, Banda larga no ‘Brasil – por que ainda não decolamos’, os autores traçam cenários para o mercado de acesso à internet, com base em pesquisas que apontam o preço como o principal entrave para o acesso à rede em lares com computador. A quinta edição do boletim mostra como a redução do preço da banda larga afetaria o número de acessos.

De acordo com o artigo,

o brasileiro paga, relativamente, pelo menos 7,2 vezes mais que o americano e o japonês pela internet

, e a velocidade é inferior. Os cenários projetam os efeitos da redução de preços pelo serviço no número de acessos e no faturamento das empresas e sugere que o mercado de banda larga seja usado como estratégia de desenvolvimento em áreas atualmente relegadas, como a produção de equipamentos para a última milha e a produção de conteúdo e serviços para uma população incluída digitalmente.

Acesse a íntegra do Boletim Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) www.ipea.gov.br

Related posts

Leave a Comment