Apagão: A tecnologia por um fio elétrico?

E o apagão de novo virou notícia novamente e nos fez repensar alguns conceitos. Um deles talvez seja a maior fragilidade da tecnologia-a falta de energia. Basta um apagão de 3 horas para que o caos se estabeleça. Celulares não funcionam, bombas de água param, alguns importantes sites saem do ar, hospitais ficam às escuras, caixas eletrônicos não funcionam, postos de combustíveis deixam de vender gasolina, semáforos desligados, trânsito caótico, enfim, o caos acontece! Ninguém se entende e as explicações são muitas e até absurdas. Acusar hackers virou moda e parece que o hacker é o novo terrorista de plantão. O fato é que a desculpa hacker pode gerar um outro grande problema-o controle do incontrolável-a Web.

O mundo cada vez mais conectado, tecnológico, automatizado e incrivelmente informatizado está literalmente por um fio. Sim, por um fio elétrico. Grande parte de todo o parque de tecnologia instalado no Brasil não consegue se manter funcionando em caso de blecaute. No primeiro minuto vários computadores que não possuem no-break apagam. Duas horas depois (em média), deixam de funcionar os notebooks, mais uma hora depois são os netbooks. Grande parte dos servidores de missão crítica também se apaga com quatro horas sem luz, em média. Os que possuem geradores dependem da autonomia e a continuidade da alimentação é posta em dúvida por conta do abastecimento que também entra em colapso.

Sem dinheiro, sem poder comprar, colapso no sistema de transporte, comida estragando e falta d’água. Todos estes fatores são o bastante para que as coisas comecem a sair do controle.Estes avisos não devem ser desconsiderados.Há ainda uma disputa entre automóveis movidos a combustíveis fósseis e carros movidos a eletricidade. Agora, imaginem o tamanho do caos se isso acontece sendo boa parte da frota movida a eletricidade?

Mas existem algumas saídas. Os carregadores portáteis solar parecem ser não apenas uma tendência, mas o caminho mais curto para aliviar estes tipos de problema, pois, cada vez mais, a tecnologia fica pendurada por um fio de eletricidade.

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/apagao-a-tecnologia-por-um-fio-eletrico' filename='normal_solar.jpg']

Algumas empresas de tecnologia decidiram apostar em produtos movidos àenergia solar.A LG Electronics apresentou um Ebook que é movido a energia solar. Basta colocar ao sol por 4 ou 5 horas para que o aparelho fique ligado durante 24 horas . Apesar de ser apenas um protótipo o mercado é imenso e rentável, pois no mínimo a conta de luz vai pro lixo. Um celular, chamado “Pop” também é movido a energia solar.A Samsung produziu o primeiro aparelho do mundo equipado com um painel solar para recarga de bateria. O celular, chamado Blue Earth, tem uma bateria que se carrega a partir de um painel solar incorporado na parte traseira do próprio aparelho, que gera energia suficiente para fazer ligações. O Crest Solar (E1107), também da Samsung, permite conversação de cerca de 5 a 10 minutos, com uma hora de exposição do aparelho ao sol. De acordo com o site ‘CNET News’, o celular já está à venda na Índia por US$ 59 (R$ 115).

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/apagao-a-tecnologia-por-um-fio-eletrico' filename='solar2.jpg']

A Motorola divulgou comunicado informando que resolveu um problema que impedia que uma quantidade suficiente de luz pudesse ser captada pelo seu celular para que efetivamente pudesse ser carregado.Através de uma modificação no tipo de cristal líquido utilizado no visor LCD de um aparelho, a empresa acredita que seria capaz de captar 75% ou mais da luz incidente no aparelho.A Sanyo, multinacional das tecnologias, colocou no mercado um EPS – Eneloop Portable Solar, que permite carregar diversos equipamentos com energia solar, como celulares ou leitores de mp3. Basta uma hora de exposição solar para gerar energia suficiente para uma conversação de 45 minutos.

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/apagao-a-tecnologia-por-um-fio-eletrico' filename='normal_solar5.jpg']

Roupas, headphones e até cortinas ganharam versões alimentadas por energia solar. A cortina foi criação de um designer, que vestida de células solares, fornece energia durante o dia, e consegue armazenar energia suficiente para ligar e carregar aparelhos á noite.

A Earth Tech Products lançou um desses carregadores solar; o aparelho é de uso geral, mas é particularmente útil para usuários de notes. É um conjunto com duas partes (vendidas separadamente)compostas de uma manta captadora de energia solar e de um armazenador de energia. A manta custa US$ 359.99 e mede menos de 1 metro quadrado (1.1 m X 0.6 m) e pesa menos de 1 kg e é capaz de gerar energia (12 V) para alimentar notes, celulares e parte elétrica de automóveis. O problema com a manta é que, quando o sol se põe, ela deixa de gerar energia.Mas existe solução. Basta acoplar a manta a um armazenador de energiaque custa US$ 119.95. A energia solar captada pela manta é enviada para o armazenador, e daí para os aparelhos. O fabricante garante ele pode fornecer energia para 6 horas de uso ininterrupto de um note a plena carga (consumo de 25 Wxh). Com essa fonte de energia, e com uma conectividade ilimitada, livrar-se dos efeitos de um apagão torna-se real.

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/apagao-a-tecnologia-por-um-fio-eletrico' filename='solar3.jpg']

Outra novidade é o carregador Solar Eco Charger da Mormaii que utiliza apenas a energia solar para carregar os aparelhos. Conecte-o no seu equipamento e deixe no sol, no carro, na praia, no campo, no camping. O carregador acompanha vários conectores universais para várias marcas de aparelhos, como celulares, mp3, mp4, mp5, e cabe em mochilas ou pastas.

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/apagao-a-tecnologia-por-um-fio-eletrico' filename='solar6.jpg']

As soluções já existem e a indústria se dá conta de que um mundo que não pára, não pode deixar de operar por falta de energia. Não pode viver correndo o risco de viver por um fio.

Para me acompanhar no Twitter:

Related posts

Leave a Comment