Acessar material pornográfico no trabalho pode dar cadeia

Em Ohio, nos Estados Unidos, Richard Wolf foi condenado a 60 dias na prisão e US$ 500 de multa por acessar conteúdo pornográfico na internet, usando o computador do trabalho. No Japão um funcionário público foi rebaixado depois que se descobriu que ele acessou, no trabalho, sites pornográficos 780 mil vezes no espaço de apenas nove meses.

De acordo com o site da revista “Wired”, Wolf usava o PC corporativo para publicar na web fotos em que ele aparecia pelado, além de acessar sites adultos para visualizar pornografia e usou a internet do trabalho para solicitar serviços sexuais on-line. A Justiça estima que ele tenha passado mais de cem horas em um período de cinco meses envolvido com esse tipo de atividade no ambiente de trabalho. A análise de seu computador mostrou 703 fotos pornográficas e também e-mails com conteúdo sexual explícito.

Já os hábitos do japonês clicadorde 57 anos, que trabalha para um conselho municipal da cidade de Kinokawa, no sul do Japão, foram descobertos depois que seu computador foi infectado por um vírus. O funcionário foi rebaixado de cargo e teve um corte em seu salário de cerca de R$ 315 por mês.

Ele chegou a acessar sites pornográficos mais de 177 mil vezes. Equivalente a quase 10 mil cliques por dia ou a mais de 20 por minuto.

Se tais medidas forem adotadas no Brasil…

Fonte: WIRED

admin

Você e sua moto! Nós amamos motos!

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *