VENDAS:Liquidações de janeiro e as 'galinhas-mortas'

Madrugada em São Paulo. Na maior cidade do país cerca de 300 pessoas acamparam para serem as primeiras a se beneficiarem das promoções realizadas por grandes redes varejistas no conhecido ‘saldão de janeiro’ ou ‘queima de estoque’.

Há alguns anos essa tradição vem se repetindo. Muitos presentes de natal são comprados em janeiro e algumas casas ganham novos eletrodomésticos e estofados novos nesta época. O que ninguém esperava era que, apesar das vendas de natal terem ficado na casa dos 2,8% de crescimento em relação a 2007, esta multidão comparecesse disposta a acampar para serem um dos primeiros a comprar.

O comércio parece que soube respeitar esta relação de confiança quando realiza estes tipos de promoções. Tanto é que os preços são tentadores e as ofertas muito boas. Claro que, quando estas lojas abrem, tudo se transforma em um inferno. Gente arrastando todo tipo de coisa. Famílias inteiras vão para ajudar a guardar o lugar e a carregar as compras.

Certa vez tive a oportunidade de ver isso bem de perto e posso dizer que é uma experiência interessante que deveria ser incorporada por algumas revendas de informática. Apesar da crise sempre existem produtos que encalham, giram pouco ou que estão com a data do pagamento da fatura bem próxima de vencer. O mais interessante de tudo isso é ver a disposição dessas pessoas. Varar uma madrugada em São Paulo não é para qualquer um. Imagine você os riscos! Mas todos esses caçadores de ‘galinhas-mortas’ estão lá firmes e fortes na busca do seu produto desejado pelo preço que eles apostam pagar.

Cerveja, pagode, bate-papo, jogos de dama e xadrez, carteado, o velho churrasquinho de guerra e alguns lençóis, mantas e cadeiras de praia devidamente acompanhadas de isopores para manter gelada a bebida preferida. Vale tudo e muitas histórias acontecem nestas filas. Pessoas se conhecem, trocam idéias, telefones e dicas, sempre em um clima de bom astral. Afinal de contas, é uma experiência de compra, uma sensação de conquista do consumidor que algumas marcas varejistas aprenderam a utilizar com eficiência e eficácia.

E que pensa que lá só tem ‘farofeiro’ está enganado. Vi nestes lugares profissionais liberais, funcionários federais, empresários, advogados e um médico. Sim um médico. O cidadão era um daqueles fãs de promoções, pechinchas e galinhas-mortas e sempre comprava coisas à vista e em janeiro. Ele me relatara que juntava o dinheiro durante o ano e se preparava para em janeiro ir às liquidações. Segundo o sr. Pechincha( podemos chamá-lo assim) os descontos chegavam mesmo a 60%. Uma dica que ele havia me dado era pegar os panfletos com anúncios de venda de produtos de várias grandes redes e grampeá-los como um livro. Essa coleta era feita sempre no mês do natal. Com o dossiê de preços o sr. Pechincha ia à luta e antes de comprar ele conferia se realmente o preço baixara comparando com a lista que carregava. Para ele a maioria dos produtos baixava de preço entre 5% e 60%. Outros até subiam. Por isso era preciso ficar atendo ao que ele chamava de ‘pegadinha da falsa galinha-morta.’

Realmente, fazer uma boa compra é uma experiência que dá prazer e gera mais papo numa roda de amigos. Ele me contou que em um desses acampamentos aproveitou para conversar com as pessoas e até dava consultas gratuitamente, tanto é que depois disso sempre levava na maletinha um estetoscópio e um aparelho de medir pressão. Isso fazia com que, na fila, ganhasse a simpatia de várias pessoas ali e acabasse com isso distribuindo cartões e aumentando a clientela de pacientes. O mais interessante era que as pessoas achavam bacana um médico virar noite numa fila para comprar mais barato, mas para o sr. Pechincha virar noite é coisa de médico.

Muitas dessas liquidações e lançamentos são realizadas nos EUA e Europa e multidões também acampam para aproveitar ofertas, tanto que ocorreu um crescimento na primeira semana do ano no segmento de varejo na Europa. Acontece que este recurso parece ser muito pouco utilizado por revendas de informática, o que eu considero um erro. Muitos relatos aqui no Fórum tratam do tema. Usuários afirmam ter o dinheiro, mas estar aguardando uma ‘boa hora’ de pegar, quem sabe, uma galinha-morta.

Por falar em galinha-morta existe um site especializado na venda de sapatos e bolsas com esse nome cujo foco principal na visão de seus proprietários é mesmo o preço. Segundo eles “nosso objetivo é dar condições para você adquirir sapatos, bolsas, cintos e acessórios dentro do que há de mais moderno e criativo, feito com carinho e qualidade pelo menor preço e pelas melhores condições de pagamento. Preço de Banana? Preço de achado? Preço baratézimo? Preço de ” Negócio da China” ?

É Preço de Galinha Morta… Com nossos preços, você veste luxo, inspira sensualidade e se torna feliz. “. Mais uma idéia interessante que encontrou seu lugar na internet.

Mas neste janeiro a coisa foi um pouco diferente. O consumidor está mais esperto e aprendeu a esperar o momento certo. Quem partiu para as mega-promoções tem o que comemorar. Segundo matéria publicada na imprensa no site G1 a primeira leva de liquidações, já teve reflexo positivo nas vendas de dezembro. Até 25 de dezembro, o número de consultas para vendas a prazo e à vista crescia 1,6% ante o mesmo período de 2007. Mas o mês fechou com quase 2%.

A partir de 2 de janeiro começou uma nova leva de liquidações na maioria dos grandes varejistas de móveis e eletroeletrônicos. Depois do saldão de Natal, as Casas Bahia iniciaram uma liquidação para todas as lojas, com descontos anunciados de até 70% e dura até que os estoques terminem.

O Wal-Mart, que não aderia a tradição, encerrou nesta segunda-feira um saldão iniciado em 2 de janeiro para itens de informática, eletrodomésticos e eletrônicos, com descontos de até 60%. Os números não foram revelados, mas garantem que os itens de informática foram os mais procurados. O Wal-Mart anunciou a comercialização de aparelhos de TV de 29 polegadas tela plana por R$ 478,00 e de 42 polegadas por R$ 1.898,00.

O Carrefour foi outra rede que encerrou na segunda-feira a liquidação de 5 mil itens entre artigos de bazar, eletroeletrônicos e têxteis. A empresa informa que superou a meta de ampliar em 20% as vendas no período. A liquidação do concorrente Ponto Frio, iniciada no dia 2, terminou na terça.

Durante o “saldão”, a empresa prevê crescimento de 20% nas vendas desses produtos, em relação ao mesmo período de 2008. Entre as ofertas está uma TV de LCD de 32 polegadas por R$ 999,00.

As Lojas Cem optaram por dois dias de promoções, na sexta-feira e no sábado da primeira semana, quando vendeu todos os itens da loja em dez vezes sem juros. A continuar assim uma nova rodada de promoções deve estar acontecendo neste fim desta semana (10) em resposta à tradicional liquidação do Magazine Luiza iniciada sexta-feira, dia 9, pela primeira vez batizada de “Liquidação Fantástica”. As 447 lojas abriram as portas às 6h, com descontos de até 70%.

Tem gente que afirma que isso é por que os estoques estão altos, mas o que importa? Se a promoção é verdadeira é sempre bem-vinda. Até os supermercados começaram o ano com liquidações de até 80%.

Na Argentina as promoções de janeiro também viraram tradição e são bastante atrativas também. É a inovação e a criatividade em ação.

Aqui, lá ou acolá liquidação é sempre muito bom e vale a pena planejar-se como fez o sr. Pechincha. E se você, caro amigo internauta, acredita que colunista do Fórum não acampa atrás de uma promoção, está enganado. Quem sabe a gente acaba se encontrando em um janeiro desses em frente de alguma loja com megapromoção? Dá licença que eu tenho que levar o dossiê de preços e pegar meu lugar na fila, pois a noite vai ser longa!

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.