Motociclismo 

Vendas de motos despencam na Europa

 

As vendas de motos na Espanha fecharam o ano de 2012 com a venda de 97.922 unidades, uma queda de 18,32% em comparação ao ano anterior, enquanto a comercialização de ciclomotores atingiu a marca mínima histórica com 18.597 unidades, o que representa uma redução de 19,99% em relação aos números de 2011, aponta levantamento da Anesdor (associação nacional do setor de duas rodas), da Espanha.

Segundo a associação que representa os fabricantes locais os números combinados da venda de motos e de ciclomotores em 2012 atingiram os níveis mais baixos desde a década de 1960, com destaque negativo da pior marca histórica para a venda de ciclomotores no país.

Para José Maria Riaño, secretario geral da associação, 2012 foi um ano trágico para o setor das duas rodas na Espanha e a expectativa para 2013 é de que aja uma pequena reação do mercado para que evitar mais um ano com queda acentuada nas vendas.

PORTUGAL

Portugal fecha o ano de 2012 com a venda total de 21.731 motos, ciclomotores e quadriciclos, o que representa uma queda de 14,1% em relação ao ano passado, quando foram vendidas cerca de 25 mil unidades, segundo informações da ACAP (Associação Automóvel de Portugal).

O mercado português repetiu a dose, pois na comparação de 2011 para 2010 já havia sido anotada uma queda de 6,2% nas vendas no setor.

Entre motos e ciclomotores a redução nas vendas chegou a 10,3% com 20.418 unidades comercializadas em 2012. Os quadriciclos fecharam o ano com a queda significativa de 48,2% com 1.313 unidades.

VENDAS (2012)
Motos e ciclomotores  204.18  -10,3%
Quadriciclos               1.313    -48,2%
Total                         21.731  -14,1%

ITÁLIA

As vendas de motos na Itália fecharam o ano de 2012 com 255.096 unidades, o que representa uma queda de 21,9% em relação aos números de 2011, quando foram negociadas mais de 300 mil unidades. O balanço anual foi divulgado pela ANCMA (associação dos fabricantes de motos e acessórios) da Itália.

Em 2012 as vendas de scooters somaram 147.119 unidades, o que representa uma queda de 14,5% na comparação com os resultados do ano passado. Já a comercialização de motos atingiu 59.303, com redução de 28,5%. No caso de ciclomotores as vendas chegaram a 48.674, com perda de 31,8%.

O impacto negativo no mercado também refletiu em todos os segmentos por faixa de cilindrada. Nas motos acima de 1000cc (17.039 unidades) a queda foi de 31,5%. Para os modelos entre 800 e 1000cc (14.743) a redução foi de 30,8%.

Entre as motos de média cilindrada, com motorização entre 650 e 750cc (12.875) a retração foi de 18,4%. Para os modelos de 600cc as vendas reduziram pela metade (3.214) com queda de 50,7%.

As motos pequenas com cilindrada 300 e 500cc (4.304) tiveram queda de 17,2%. Por fim, as motos compactas de 125cc (4.787) caíram 27,8%.

 

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.