Tocadores digitais são mais perigosos para a audição

O estudo foi liderado pelo especialista em audição Cory Portnuff, da Universidade do Colorado, em Boulder, Estados Unidos. Colaboraram com a pesquisa — que teve 30 voluntários das áreas de Boulder e Denver — especialistas do Hospital Infantil de Boston, ligado à escola de medicina de Harvard. As conclusões foram apresentadas durante a Conferência para Conservação da Audição, realizada em Atlanta no mês de fevereiro.

Segundo Portnuff, uma pequena porcentagem de adolescentes-entre 7% e 24% — escuta música em volumes que apresentam riscos para a audição. Entre outras descobertas também estão o fato de os adolescentes do sexo masculino ouvirem música mais alta que as meninas, de os adolescentes preferirem mais volume que os jovens adultos e de esses usuários muitas vezes não perceberem quão alto está o som. Os adolescentes pressionados a baixarem o volume tendem a aumentá-lo. Aqueles preocupados com a perda de audição tendem a ouvir música mais alta que os demais.

Em outra pesquisa, esta realizada em 2006 por Portnuff, o especialista determinou que uma pessoa pode ouvir música com segurança, usando fones de ouvido como os do iPod, durante 4,6 horas por dia, com volume a 70% de sua capacidade total. A 80%, o tempo de segurança diário é 90 minutos. Se o volume for o mais alto possível (100%), o usuário pode apresentar perda de audição se ouvir música por mais de cinco minutos ao dia.

“Os riscos de perda de audição não são os mesmos para todas as pessoas. Não há como saber quais pessoas são mais fortes e quais são mais sensíveis”, disse

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.