Telefônica afirma que "risco de falha é muito pequeno"

Previsto para ser concluído em dezembro, o plano de contingência elaborado pela Telefônica para se adequar às exigências da Anatel, em função dos problemas verificados no serviço Speedy, de banda larga, o projeto está, segundo o presidente da empresa, bastante avançado e deverá ser concluído até o final de setembro.

Na parte técnica, segundo a empresa, o core da rede IP teve sua capacidade duplicada – de 200 Gpbs para 400 Gpbs – assim como os links de saída internacional passaram de 60 + 60 para 130+ 130. Oficialmente a Telefônica informa que o índice de resolução nos servidores DNS – que foram duplicados – subiu 68% – e o tráfego de saída para a Internet subiu 19%. Ainda de acordo com a concessionária, a quantidade de ligações ao call center técnico caiu de 6 milhões de chamadas em maio para 3,9 milhões em agosto. Segundo ainda a empresa, o tempo de espera foi reduzido de 53 segundos para uma média de 1 segundo em agosto.

O presidente da empresa, Antonio Carlos Valente, em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira, 31/08, na capital paulista foi indagado se até o final das ações para cumprir as metas do Plano de contingência poderia haver falhas pontuais na rede. Como ele próprio tinha admitido anteriormente, disse que “é impossível se ter uma rede imune à falha, mas que estava convicto, que neste momento, diante dos procedimentos apresentados, o risco de uma falha é muito, muito pequeno”.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment