STF: Ministros criticam impressão de voto e freio na web

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, questionou o trecho da reforma eleitoral que estabelece a impressão do voto nas urnas eletrônicas, com o nome das legendas ou dos candidatos escolhidos. Ele pediu cautela ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre esse ponto no momento de sancionar a lei. A reforma eleitoral impôs a regra para que os votos sejam auditados em caso de pane nos sistemas. A emenda havia sido barrada no texto final aprovado pelo Senado.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Carlos Britto, também criticou a volta do voto impresso. Para o presidente do TSE, não é necessário a impressão dos votos.

O ministro Carlos Britto também criticou as restrições do uso da internet na campanha de 2010. Para ele, as regras vão “frear o dinamismo” da eleição. O Legislativo errou ao comparar a internet com rádio e televisão, na visão dele. “A internet é uma ferramenta que pode vitalizar a cidadania. Temos que lamentar a comparação com rádio e TV”, disse.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.