Se o jogo pode ter caráter ofensivo a Apple rejeita.

Quase todos os jogos que usam a imagem do presidente americano Barack Obama deverão ser rejeitados pela Apple. Alguns que foram elaborados podem estar enquadrados como violação do acordo de regras para aplicativos, internamente conhecido na Apple como o artigo 3.3.21. Segundo está escrito no artigo “Aplicações não devem conter nenhum material obsceno, pornográfico, ofensivo ou difamatório de qualquer tipo (texto, gráficos, imagens, fotográficos, etc), ou outros conteúdos e materiais que o julgamento da Apple não achar razoável para usuários de iPhone ou iPod Touch”. Na visão de Jobs, alguns desses jogos podem prejudicar a imagem de clientes.

O último rejeitado deste grupo que se tem notícia é o Obama Trampoline, da desenvolvedora Swamiware. No game, o usuário seria capaz de selecionar 18 políticos, entre democratas e republicanos, capazes de se movimentar acrobaticamente pela Sala Oval da Casa Branca.Outro jogo com Obama, menos polêmico, chamado Obama!, da categoria Puzzle, também não foi aprovado de início pela Apple, pois “ridicularizava a imagem pública”, segundo palavras do criador do game, Tim Burks, da TootSweet. Pelas imagens, o jogo se trata de uma variação de palavras-cruzadas, sem ofensas aparentes.

“Difamatório a figuras políticas” também foi o argumento apresentado ao jogo Freedom Time, da Juggleware, que, por meio de um relógio digital e um analógico, contava quantos minutos faltavam para o fim do legado de George W. Bush, frente a nação americana.Finalizado no último trimestre do ano passado com caricaturas do então presidente Bush, o aplicativo continha a mensagem “até o fim de um erro!

Em site de conteúdo não oficial na internet, é possível encontrar aplicativos que a Apple não autorizou. Na página do iPhone Application Graveyard você poderá encontrar alguns desses rejeitados.

Acesse:

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.