Segurança 

Motociclista tem o rosto cortado por cerol e quase fica cego

Um jovem que teve o rosto cortado na altura do olho por uma linha de pipa com cerol, em Itupeva, interior de São Paulo, decidiu usar uma rede social para fazer um alerta para o risco que o uso desse equipamento representa nesta época do ano. “Neste período de férias escolares, quero alertar os pais que verifiquem os instrumentos que seus filhos está usando”, escreveu o corretor de imóveis Diego Toledo, de 25 anos, morador de Itatiba, cidade da região.

Em sua página no Facebook, ele postou uma foto em que aparece com o rosto cortado de um lado ao outro, atingindo o supercílio. Ele recebeu 20 pontos no ferimento – a sutura está bem visível na postagem. Diego relata que seguia de moto por uma rua do bairro Pacaembu, em Itupeva, na última terça-feira, 19, quando sentiu o impacto de algo no rosto. Mesmo com a viseira fechada, ele sentiu a linha com cerol correr sob o capacete e rasgar a pele.

Ele ficou momentaneamente desorientado e acabou colidindo a moto contra o muro de uma casa. Socorrido por moradores, o corretor de imóveis foi levado à Santa Casa de Itupeva, onde recebeu o curativo e foi medicado. Só no hospital, com a retirada do capacete, foi possível perceber a extensão da lesão. “Por pouco não perdi o olho e, se o fio pega no pescoço, dificilmente eu teria sobrevivido”, relatou.

Na postagem, ele faz um alerta aos motociclistas, inclusive aqueles que usam a moto para trabalhar, e que acabam se tornando as principais vítimas de linha com cerol. “Fui vítima de linha com cerol e somente pela graça e proteção do Senhor Jesus estou vivo para testemunhar este acontecimento.” Até a manhã desta sexta-feira, 22, a postagem tinha mais de quatro mil compartilhamentos e três mil reações. O caso foi registrado na Polícia Civil, mas nenhum suspeito foi encontrado.

Empinar pipa com uso de cerol – cola misturada com vidro moído e impregnada à linha – é crime previsto no artigo 132 do Código Penal, que pune com pena de três meses a um ano de prisão quem expõe a vida de outra pessoa a perigo. Menores flagrados na prática são levados a uma delegacia da Polícia Civil e liberado na presença dos pais ou responsáveis.

Nesta sexta-feira, a concessionária da rodovia Presidente Dutra deu início a uma campanha educativa sobre o risco de empinar pipa às margens da rodovia. De acordo com o gestor de atendimento da Nova Dutra, Virgílio Leocádio, nesta época de férias escolares é comum crianças e jovens aproveitarem os espaços mais abertos, à margem da estrada, para empinar pipas. Comerciantes e moradores do entorno estão recebendo folhetos com orientações e alertas sobre o risco para os usuários da rodovia.

(José Maria Tomazela)

Postagens Relacionadas

Leave a Comment