Motociclismo 

MOTOS: Confira os lançamentos esperados para 2015.

Do G1

Para 2015, o setor de motocicletas promete uma série de novidades para o Brasil, principalmente para o segmento de alta cilindrada. Em outubro, ocorre a 13ª edição do Salão Duas Rodas, em São Paulo onde a maioria das motos deverão ser expostas. O G1 preparou uma lista com 40 modelos esperados para o país no ano; veja abaixo.

BMW

BMW C650 GT (Foto: Rafael Miotto/G1)

C 650 GT
Com as unidades do C 600 Sport esgotadas em seu 1º ano no Brasil, a BMW prepara a vinda de seu irmão, o C 650 GT, para 2015. Utilizando a mesma base do Sport, com motor de 2 cilindros e 60 cavalos, o GT se diferencia por possuir visual mais elegante e também mais conforto. Sob o banco, o compartimento para bagagens é maior no GT. (LEIA MAIS)


A naked F 800 R foi renovada pela BMW, com destaque para profundas mudanças no visual (Foto: Divulgação)

F 800 R
No Salão de Milão 2014, a BMW renovou a sua naked F 800 R. Abandonando os faróis assimétricos, o modelo ganhou visual mais convencional, em formato de diamante. O motor de 2 cilindros e 798 cc também foi alterado, passando de 87 cavalos para 90 cavalos de potência. Naturalmente, deve chegar ao Brasil para substituir o modelo antigo. (LEIA MAIS)


A naked R 1200 R também recebeu atualização por parte da BMW (Foto: Divulgação)

R 1200 R
A naked mais tradicional da fabricante alemã foi renovada durante o Salão de Colônia 2014 e deve chegar naturalmente ao Brasil, como substituta da R 1200 Classic, que saiu de linha. Além de visual mais moderno, a motocicleta recebeu a nova geração do motor boxer de 1.170 cc da marca, com misto de refrigeração líquida e a ar. (LEIA MAIS)


Em casa, a BMW abriu o Salão de Colônia mostrando renovada S 1000 RR (Foto: Divulgação)

S 1000 RR
Apesar de manter sua identidade visual, a nova S 1000 RR foi declarada como “nova geração” pela BMW. Entre as principais novidades, está o aumento de potência no motor de 4 cilindros, que agora chega a 200 cavalos – 6 a mais que a anterior. O modelos também ficou 4 kg mais leve. (LEIA MAIS)


DAFRA
Scooter de entrada
Durante a apresentação do Cityclass 200i, o presidente da Dafra, Creso Franco, revelou que terá um novo scooter de entrada no Brasil, em substituição ao Smart 125, que saiu de linha. Ainda sem revelar dados ou preço, o executivo disse que a novidade deve aparecer no Salão Duas Rodas 2015 (LEIA MAIS).

SYM Maxsym 600i (Foto: Rafael Miotto/G1)

Scooter de alta cilindrada
Além de modelo acessível, a marca tambémplaneja lançar no Brasil um scooter de alta cilindrada, de cerca de 600 cc, porém, recusou a revelar detalhes. No entanto, durante o Salão de Milão de 2013, a SYM afirmou ao G1 que pretendia vender no Brasil o Maxsym 600i junto com a Dafra. O modelo é uma versão “bombada” do Maxsym 400i, que chega a 41,2 cavalos de potência (LEIA MAIS).


DUCATI

Ducati 1299 Panigale S (Foto: Divulgação)

1299 Panigale
A principal esportiva da Ducati ficou mais “bombada”, passando de 1199 para 1299. Este aumento na cilindrada do motor rendeu nova potência de 205 cavalos, sobrepondo o antigo modelo em 10 cavalos. Chassi e eletrônica também foram melhorados, afirma a marca. Como a 1199 será descontinuada, a 1299 chegará naturalmente ao Brasil. (LEIA MAIS)


Ducati Diavel (Foto: Divulgação)

Diavel
No início de 2014, a Diavel foi renovada na Europa, sua primeira alteração desde o seu lançamento mundial em 2010. Para 2015, é esperado que o novo modelo chegue ao Brasil também. Na dianteira, o farol redondo ganhou contorno mais elíptico e nova divisão em seu núcleo. Também houve mudança no motor, de 162 cavalos, que mostra força mais cedo e o torque subiu para 13,3 kgfm. (LEIA MAIS)


Ducati Multistrada 1200 S 2015 (Foto: Divulgação)

Multistrada
Mais um modelo da fabricante italiana a se renovar foi a Multistrada, anunciada no Salão de Milão. Visualmente, as alterações deixaram a moto com linhas mais retas, o que a rejuvenesceu. No entanto, a grande novidade é interna: o motor de 2 cilindros recebeu inédito sistema de válvulas variáveis, que permite melhorar a força do motor em todo tipo de uso. (LEIA MAIS)


Monster 821 (Foto: Divulgação)

Monster 821
Com a descontinuação da Monster 796, o modelo será substituído pela nova, e mais moderna Monster 821. Mantendo linhas clássicas, porém, com toques mais contemporâneos, a 821 possui motor de 2 cilindros e 112 cavalos de potência, o mesmo da família Hypermotard. ABS e controle de tração também fazem parte do pacote. (LEIA MAIS)


Ducati Monster 1200 (Foto: Divulgação)

Monster 1200
Moto top de linha da linha Monster, a 1200 traz motor de 1198 cc e 2 cilindros, que é capaz de gerar 135 cavalos de potência e 12 kgfm de torque. Na opção S, o modelo fica mais esportivo, atingindo 145 cavalos. O marca havia anunciado sua chegada ao Brasil ainda para 2014, mas mudanças estratégicas adiaram seu lançamento. (LEIA MAIS)


Ducati Scrambler (Foto: Divulgação)

Scrambler
Nova “menina dos olhos” da Ducati, a Scrambler foi desenvolvida para tentar conquistar um público mais jovem. Com elementos vintage, que rementem a cultura Hipster, a moto será a mais acessível da empresa no Brasil. Ainda sem preço definido, tomará o lugar da Monster 796, da qual herda o motor de 803 cc e 75 cavalos de potência. (LEIA MAIS)


HARLEY-DAVIDSON

Harley-Davidson CVO Street Glide (Foto: Rafael Miotto/G1)

CVO Street Glide
Além dos modelos que chegaram ao Brasil no final de 2014, a inédita CVO Street Glide começará a ser vendida no Brasil no início de 2015. Seguindo com a base da Street Glide tradicional, esta moto faz parte da linha CVO – com preparação especial de fábrica – e custará R$ 111 mil. Seu motor é o Twin Cam 110 de 1.800 cc e a moto traz tela sensível ao toque no painel.


Harley-Davidson Street 750 (Foto: Rafael Miotto/G1)

Street 750
Mesmo que as vendas da Street 750 devam começar apenas em 2016, a moto deve ser a principal atração da marca norte-americana no Salão Duas Rodas 2015. O modelo será o mais acessível da marca no Brasil. Com origem indiana, a motocicleta possui motor V2, com refrigeração líquida, que rende 6,01 kgfm de torque. (LEIA MAIS)

 

INDIAN

Indian Scout (Foto: Divulgação)

Scout
Em fase final para implementar sua operação no Brasil, a Indian, marca do grupo Polaris, terá como principal destaque no país a Scout. O modelo utiliza motor V2 de 1.133 cc, que é capaz de gerar 100 cavalos de potência e trabalha em conjunto com câmbio de 6 marchas. (LEIA MAIS)


Indian Chief Classic (Foto: Divulgação)

Chief
Toda a nova linha Chief tem como base o motor Thunder Stroke, um V2 de 1.819 que supera os 15,89 kgfm de torque. Composta por Cheif Classic, Chief Vintage e Chieftain, elas mantém a tradição da centenária marca norte-americana, como é possível ver no para-lama dianteiro.
(LEIA MAIS)


HONDA

Honda NC 750 X (Foto: Rafael Miotto/G1)

NC 750X
No Salão de Milão 2013 a linha NC foi atualizada, tendo como principal novidade, a inclusão do motor maior, passando de 669,6 cc para 745 cc, com a potência atingindo 54 cavalos na Europa. Naturalmente, esta evolução deve ser empregada também no Brasil, que conta apenas com a NC 700X, enquanto Europa tem também a versão S e o scooter Integra. (LEIA MAIS)


Honda PCX 150 foi renovado na Europa (Foto: Divulgação)

PCX 150
Líder de vendas do segmento scooter no Brasil, o PCX foi atualizado fora do país em 2014 e deve chegar com estas modificações ao mercado nacional. Além de retoques no visual, com novo farol dianteiro e luzes de LED, o modelo teve seu tanque aumentado, passando de 5,9 litros, para 8 litros de capacidade.
(LEIA MAIS)


KAWASAKI

Kawasaki Ninja H2 é esportiva de 4 cilindros e 998 cc, que utiliza compressor (Foto: Divulgação)

Ninja H2
Prometendo uma revolução no segmento das superesportivas, a Kawasaki Ninja H2 foi apresentada no Salão de Milão 2014 com um visual de “ficção científica” e a inserção do uso de compressor no motor. Com 200 cavalos de potência, o modelo também possui apêndices que lembram pequenas “asas” e pintura que utiliza prata. (LEIA MAIS)


Nova Versys 650 foi revelada pela Kawasaki (Foto: Divulgação)

Versys 650
Com uma mudança drástica em seu visual, apresentando dianteira totalmente nova, a Versys 650 foi renovada no Salão de Colônia 2014. Além da estética, a marca afirma ter realizado alterações no chassi e também melhorias no motor de 2 cilindros. Sua potência evoluiu de 64 cv para 69 cv, enquanto o torque máximo foi de 6,2 kgfm, para 6,5  kgfm. (LEIA MAIS)


Kawasaki Versys 1000 (Foto: Divulgação)

Versys 1000
Seguindo o mesmo conceito de alterações empregado em sua “irmã menor”, a Versys 1000 também renovada pela Kawasaki. Como já acontecia na versão anterior, o visual ficou bem similar ao da 650, com novo farol duplo na dianteira. O motor subiu de 118 cavalos, para 120 cv, enquanto o torque manteve-se com 10,4 kgfm.


Kawasaki Vulcan S (Foto: Divulgação)

Vulcan S
Expandindo sua linha de motos que utilizam como base o motor de 2 cilindros e 649 cc, a Kawasaki criou a custom Vulcan S para acompanhar Versys 650 (aventureira), ER-6n (naked) e Ninja 650 (esportiva). O modelo será a opção de entrada da marca para o segmento das estradeiras e nela o bicilíndrico rende 61 cavalos. (LEIA MAIS)


Kawasaki Z300 (Foto: Divulgação)

Z300
Com o lançamento da Z300 a Europa, a moto também está próxima de chegar ao país. O modelo é uma versão naked – sem carenagens – da esportiva Ninja 300 e ovisual tem forte inspiração na Z800. Seu motor de 2 cilindros gera 39 cavalos de 2,8 kgfm de torque. Apesar de ficar na faixa de 250/300 cc, este modelo deverá ficar um degrau acima de Honda CB 300R e Yamaha Fazer 250.


KTM

KTM 200 Duke (Foto: Rafael Miotto/G1)

200 Duke
Após mais de 2 anos de ausência do mercado brasileiro, a KTM enfim retornou ao Brasil, agora em parceria com a Dafra. Entre os modelos mais aguardados está a 200 Duke, que será a moto mais barata da marca austríaca por aqui. Montada em Manaus, a 200 Duke tem motor de 1 cilindro e chega a 25 cavalos de potência. Seu peso é de 129,5 kg. (LEIA MAIS)


KTM 390 Duke (Foto: Rafael Miotto/G1)

390 Duke
Utilizando a mesma base da 200 Duke, a 390 Duke traz motor maior e irá explorar uma faixa de cilindrada pouco ou quase inexistente no Brasil. Com motor de 1 cilindro e 373,2 cc, a KTM 390 Duke atinge 43 cavalos de potência máxima para 139 kg de peso. (LEIA MAIS)

 


KTM 1190 Adventure 2014 (Foto: Divulgação)

1190 Adventure
Concorrente direta da tradicional BMW R 1200 GS, a KTM 1190 Adventure será nova opção para os brasileiros que procuram uma moto estradeira, mas com características que possibilitam ótimo desempenho na terra. Seu motor é um bicilíndrico de 1.195 cc, que é capaz de gerar 149 cavalos de potência. O modelo traz controle de estabilidade com ABS para curvas. (LEIA MAIS)


KTM 1190 Adventure R (Foto: Divulgação)

1190 Adventure R
Enquanto a 1190 Adventure compete com a BMW R 1200 GS, a 1190 Adventure R será opção para rivalizar com a R 1200 GS Adventure. Com roda de 21 polegadas na dianteira e protetor de motor, o modelo tem ainda mais aptidões para enfrentar trechos off-road. As suspensões também são especiais para melhorar desempenho na terra. (LEIA MAIS)


KTM 1290 Super Duke (Foto: Rafael Miotto/G1)

1290 Superduke R
O nome “Super” não é a toa neste modelo da KTM. Com motor de 2 cilindros e 1.310 cc, a moto tem 182,5 cv de potência e 14,86 kgfm de torque, fazendo de 0 a 200 km/h em 7,2 segundos. Seu peso seco total é de 189 kg e o tanque pode levar até 18 litros de combustível.
(LEIA MAIS)


KTM 250 EXC-F (Foto: Divulgação)

250 EXC-F
Apesar de ter expandido consideravelmente sua linha de modelos para a rua, a KTM ainda é mais conhecida por suas motos para esporte na terra. Para o Brasil, está prevista uma lista grande: a 250 EXC-F, inclusive, já começou a ser montada em Manaus pela Dafra. Desenvolvida para a pratica do Enduro, ela tem motor de 1 cilindro e 249,91 cc do tipo 4 tempos. (LEIA MAIS)


KTM 350 EXC-F (Foto: Divulgação)

350 EXC-F
A também endureira KTM 350 EXC-F será uma opção de maior cilindrada, também como motor 4 tempos, mas 349,7 cc. Apesar de menor que as 450, a moto compete com esta classe por ser mais compacta e leve. São apenas 107,2 kg a seco para um tanque de 9 litros de capacidade. Sua montagem em Manaus já começou. (LEIA MAIS)


KTM 300 EXC (Foto: Divulgação)

300 EXC
Mantendo o clássico conjunto baseado em motor 2 tempos, a 300 EXC é uma opção aos mais tradicionais que gostam do desempenho deste tipo de moto. Seu motor é de 1 cilindro e 293,2 cc para um conjunto que pesa 102,1 kg – seu tanque leva até 9,5 litros.


KTM RC 390 (Foto: Rafael Miotto/G1)

RC 390
Modelo carenado da 390 Duke, a RC 390 será futura concorrente da Kawasaki Ninja 300 no Brasil. Seu motor de 1 cilindro é capaz de gerar 44 cavalos de potência. De acordo com a Dafra, o modelo será montada em Manaus e as vendas estão previstas para começarem no 2º semestre de 2015. A RC 390 pesa 147 kg sem fluidos e possui tanque de 10 litros.
(LEIA MAIS)


MV AGUSTA

MV Agusta Stradale 800 (Foto: Divulgação / EICMA)

Stradale
A Stradale é a nova opção estradeira da MV Agusta, com base na Rivale 800, já vendida no país. Conta com a base do motor de 3 cilindros, que é capaz de gerar 115 cavalos de potência a 11.000 rpm e 8 kgfm de torque a 9.000. Com mudanças ergonômicas, para mais conforto, e 4 litros a mais no tanque a tornam melhor para a estrada. (LEIA MAIS)


MV Agusta Dragster 800 RR foi eleita a 2ª mais bela do Salão de Milão 2014 (Foto: Divulgação / EICMA)

Brutale 800 Dragster
Como o próprio nome indica, este modelo foi criado para ter muita esportividade. Com base na naked Brutale, a Dragster tem velocidade máxima de 245 km/h, graças ao motor de 3 cilindros, 798 cc e 125 cavalos de potência. (LEIA MAIS)


SUZUKI

Suzuki GSX-S1000 (Foto: Divulgação)

GSX-S1000
Enfim, a Suzuki resolveu entrar no segmento das naked esportivas e criou a GSX-S1000. A empresa, por meio de sua representante no Brasil, a J. Toledo, confirmou que venderá o modelo no país em 2015. (LEIA MAIS)


Suzuki GSX-S1000F (Foto: Divulgação)

GSX-S1000F
Como a GSX-S1000, a GSX-S1000F foi lançada mundialmente no Salão de Colônia 2014 e chega ao Brasil em 2014. Como diferença de sua “irmã” naked, a F traz carenagens a tornando uma autêntica sport-touring. (LEIA MAIS)


Estande da marca japonesa exibe também a Bandit 1250 S (Foto: Divulgação)

Bandit 1250S
A tradicional Bandit 1250, em sua versão semi-carenada S, será mais uma novidade da Suzuki para o Brasil. O modelo possui por um pequeno face-lift, que culminou em novo desenho na dainteira. Com carenagens maiores, com aletas, o modelo conta com freios ABS. (LEIA MAIS)

 


Suzuki V-Strom 650XT (Foto: Divulgação)

V-Strom 650 XT
Versão mais aventureira da V-Strom 650, a XT foi confirma para o Brasil em 2015. aventureira da marca japonesa ganhou uma roupagem mais radical, com proposta mais off-road comparada ao modelo tradicional, com o destaque para o novo bico na dianteira. (LEIA MAIS)

 


TRIUMPH

Triumph Tiger 800 XCx (Foto: Divulgação / EICMA)

Tiger 800 XR
Durante o Salão de Milão de 2014, a britânica Triumph renovou a linha Tiger 800, que recebeu retoques em seu visual. Opção mais destinada ao asfalto, a Tiger 800 passou a se chamar XR e ganhou controle de tração de série. Além disso, terá nova versão top de linha, com piloto automático e mapas de condução, chamada de XRx. (LEIA MAIS)

 


Triumph Tiger XCx (Foto: Divulgação / EICMA)

Tiger 800 XC
A exemplo do que ocorreu com a 800, a Tiger 800 XC, opção com maiores pretensões off-road, também foi atualizada no visual e passa a contar com controle de tração no pacote. Além disso, também foi apresentada a opção top de linha, a XCx, com mapas de condução e piloto automático. (LEIA MAIS)


YAMAHA

Yamaha YZF-R1 (Foto: Divulgação / EICMA)

YZF-R1
Uma das mais famosas esportivas do mercado, a YZF-R1 teve nova geração apresentada no Salão de Milão pela Yamaha. De acordo com a empresa, a nova geração da R1 possui motor de 4 cilindros e 998 cc é capaz de render 200 cavalos de potência máxima. Isso representa 18 cavalos a mais que a versão antiga da moto, capaz de chegar a 182 cavalos. (LEIA MAIS)

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.