Gerador para roda d’água é premiado na Agrifam

Levar energia elétrica para residências rurais de pequeno porte de forma sustentável foi um dos objetivos propostos para o desenvolvimento de um gerador para roda d’água, idealizado pelo Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana). O dispositivo foi premiado na categoria Incentivo à Pesquisa na Agrifam (Feira da Agricultura Familiar e do Trabalho Rural), realizada entre os dias 31 de julho e 2 de agosto, em Agudos, no interior de São Paulo. O projeto de iniciação científica recebeu placa e menção honrosa.

O equipamento foi resultado de um ano de trabalho de pesquisa do ex-aluno do curso de Engenharia Elétrica da FEI, Vinícius Rizzo, 23 anos, com o orientador e professor Mario Kawano. Desenvolver um gerador e acoplá-lo à roda d’água foi uma alternativa encontrada para conseguir energia elétrica de fontes renováveis em locais distantes dos centros urbanos e que não têm fornecimento de energia elétrica, pois a roda d’água, dispositivo muito comum em área rural, é utilizada, na maioria das vezes, para bombear água até a residência. O equipamento completo custa cerca de R$ 3,7 mil.

[photoframe size=large desc='' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/gerador-para-roda-dagua-e-premiado-na-agrifam' filename='2731_0.jpg']

“Para obter a energia, o proprietário pode instalar o equipamento embaixo da barragem da lagoa. Essa água vai para a roda, que, ao girar, gera energia elétrica, acumulada em baterias. Para essa energia alimentar a casa, é necessário um no-break”, destaca o professor do curso de Engenharia Elétrica da FEI, Mario Kawano.

Com o equipamento desenvolvido pela FEI, a energia acumulada em baterias pode ser usada para abastecer uma residência de pequeno porte durante a noite. A energia elétrica gerada é de aproximadamente 27 watts, capaz de alimentar lâmpadas, rádio e televisão. Parte do dia a roda pode fazer o bombeamento da água, que quando finalizado inicia o processo para armazenamento da energia. “O gerador tem acoplamento direto com a roda d’água. Foi desenvolvido para trabalhar em 70 rpm e é sintonizado, ou seja, só gera energia elétrica nessa rotação”, explica o professor Kawano.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.