Embraer comemora 40 anos do primeiro vôo do Bandeirantes

A Embraer comemora este mês os 40 anos do primeiro vôo (não oficial) do Bandeirante, aeronave que deu origem à Empresa que se tornou referência no mercado de aviação mundial. Lançado em 1965 como o projeto IPD-6504 e desenvolvido no então Centro Técnico de Aeronáutica (CTA), em São José dos Campos, Estado de São Paulo, o primeiro protótipo do Bandeirante realizou o vôo inaugural no dia 22 de outubro de 1968 .

O avião decolou às 7h07 do aeroporto do CTA para um vôo de aproximadamente 50 minutos, sob o comando do major-aviador José Mariotto Ferreira e do engenheiro de vôo Michel Cury.

[photoframe size=large desc='O Vôo oficial ' align=center folder='wp-content/blogs.dir/33/files/embraer-comemora-40-anos-do-primeiro-voo-do-bandeirantes' filename='figura1~11.jpg']

O IPD-6504 era uma referência ao ano (65), número do projeto (04) e ao Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IPD) do CTA, local da gênese, desde os primeiros rascunhos, passando pela geração de milhares de desenhos, testes de equipamentos, até a construção do protótipo da aeronave que daria origem ao futuro EMB 110 Bandeirante, revolucionando a indústria aeronáutica brasileira.

Para a construção do primeiro protótipo do IPD-6504 foram necessários três anos e quatro meses, num total de 110 mil horas de trabalho, que contou com cerca de 300 pessoas lideradas pelo engenheiro aeronáutico e, à época, Major Ozires Silva.

No dia 27 de outubro de 1968, o IPD-6504 decolou novamente, com a mesma tripulação à bordo, para o primeiro vôo oficial, com a presença de autoridades e imprensa. Era o início de uma história de sucesso que começou a ser escrita pelo Governo Brasileiro e que permitiu transformar ciência e tecnologia em engenharia e capacidade industrial, hoje reconhecidas em todos os continentes nos quais voam os aviões fabricados pela Embraer.

Criada em 19 de agosto de 1969, pelo decreto nº 770 assinado pelo então Presidente da República, Arthur da Costa e Silva, a Embraer, foi inicialmente criada à fabricação seriada do Bandeirante. No mesmo ano, o Ministério da Aeronáutica firmou contrato com a recém-criada Empresa Brasileira de Aeronáutica para a produção de 80 aeronaves, com início no ano seguinte.

Em 1972, a Embraer realizou o primeiro vôo do Bandeirante de série. Já as primeiras vendas da aeronave para o mercado de transporte comercial de passageiros às empresas aéreas Transbrasil e Vasp foram realizadas em 1973, com as entregas sendo iniciadas no mesmo ano.

A Força Aérea do Uruguai se tornou, em 1975, o primeiro cliente da aeronave no exterior. Dois anos depois, a Embraer fechou o primeiro contrato de exportação do avião para uma companhia aérea: a francesa Air Littoral.

Após 20 anos de produção seriada ininterrupta e 498 unidades produzidas e entregues, em 16 versões diferentes, a fabricação do Bandeirante foi encerrada.

Ainda hoje, estão em operação mais de 300 unidades deste pioneiro avião brasileiro, desbravador dos céus e que levou o nome da Embraer e a bandeira do Brasil às mais remotas regiões do globo.

A EMBRAER

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 120 assentos e uma das maiores exportadoras brasileiras. Com sede em São José dos Campos, no Estado de São Paulo, a Empresa mantém escritórios, instalações industriais e oficinas de serviços ao cliente no Brasil, Estados Unidos, França, Portugal, China e Cingapura. A Embraer projeta, desenvolve, fabrica e vende aeronaves para os segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, e Defesa e Governo. A Empresa também fornece suporte e serviços de pós-vendas a clientes em todo o mundo. Em 30 de setembro de 2008, a Embraer contava com 23.745 empregados e sua carteira de pedidos firmes totalizava US$ 21,6 bilhões.

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.