Sobre Duas Rodas - Sílvio Augusto 

Dia Internacional da Mulher. Por Sílvio Augusto

10940467_10153053230254429_1756103146186582299_nO Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia Czarista na Primeira Guerra Mundial, manifestações que marcaram o início da Revolução de 1917. Entretanto, a idéia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto.

Amigos, fiz esse contexto para lembrar que a luta das mulheres por um espaço na sociedade vem desde o inicio do século passado até nossos dias. O Ministério Publico do Trabalho no Ceará promoveu uma mesa redonda na Assembléia Legislativa do Estado do Ceará, na ultima sexta-feira, para abordar um dos temas mais debatidos em relação as mulheres intitulado “Os direitos da mulher e a luta por igualdade no ambiente do trabalho”. É um tema importante e atualizado,, porque sabemos que ainda existe preconceito por se tratar de um desafio cultural.

Qual a ligação da luta feminina com o motociclismo?

Sabrina Paiuta
Sabrina Paiuta

Mas, você leitor do” Você e sua Moto”, deve estar se perguntando: o que tem a ver toda essa história com o motociclismo? Tudo, porque da forma como as mulheres foram conquistando seu espaço no ambiente de trabalho e se profissionalizando cada vez mais para competir com os homens, também aconteceu no universo das duas rodas.Esse número ainda é pequeno, mas forte e consolidado, que cresce a cada dia a olhos vistos na cidade e na estrada.

De cada três motos vendidas uma é comprada por mulher

O Anuário da Indústria Brasileira de Duas Rodas de 2013 mostra que 40,53 por cento dos motociclistas eram do sexo masculino e que 26,06 eram mulheres. Isso mostra que, aos poucos, as “meninas” estão passando para o banco da frente e assumindo o guidão das máquinas. A quantidade de mulheres habilitadas para conduzir motos cresceu 44% somente em três anos (entre 2008 e 2011), de acordo com dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas (ABRACICLO). Em 2008, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), 2.534.237 delas possuíam CNH para motos. Em 2011, este número aumentou para 3.655.428. Isso significa um crescimento importante da participação feminina para o meio e, de forma especial para os fabricantes de moto, que estão ganhando esse público tão especial: a motociclista! Ela compra moto, acessórios e participa efetivamente desse mercado que está em franca expansão.

Mulheres motociclistas – uma realidade cada vez mais presente

Pilota Mary Borboleta do Borboletas do Asfalto MG
Pilota Mary Borboleta do Borboletas do Asfalto MG

Então amigos, vamos valorizar e incentivar cada vez mais a presença delas sobre as duas rodas. Aqui em Fortaleza-CE, o motociclismo feminino está muito bem representado por pilotas e/ou garupeiras que honram a classe como Mary Borboleta que tem o seu próprio motoclube o Borboletas do Asfalto MC; Germana Meneses, Cyleoud Macieira, Daniela Brandão e Jamilly Sousa do Anonymous Motogrupo; Carla Moreira do Ladies of Harley NewRoad Fortaleza Chapter Brasil; Aghata Rubia e Lucinete do RDA MC; Daniele Honorato – Vice-presidente do Anjos Brasil MC; Márcia Silveira, Karine, Vanda Carneiro,Regina Tahim, Adah Magalhães e Márcia Morhy do Milwaukee MG; Jaína Lara e Francisca Altaíres (Pretinha) do Esquadrão de Elite MC; Dayane Vieira do Raposa Negra MC; Luciana Póvoas do Centauros MC; Andréa Muhlert da Motosnet Confraria; Karol Gomes e Fernanda do Caveira´s Confraria, só para citar alguns exemplos desse universo de excelentes mulheres motociclistas que veio para ficar!.

Finalizo parabenizando a todas vocês, mulheres motociclistas, que embelezam nossos passeios e encontros em cima de duas rodas por este dia, que não é só comemorado em 8 de março, mas em todos os dias que Deus nos dá. Parabéns!!

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.