As Clássicas do Otoch! 

De moto “Tudo é percebido e contemplado”

10644668_886846594708289_1679493051748209483_nMuito feliz em ver minha terra assim, toda verde e com as montanhas furando as núvens ali atrás! Viajar de carro é legal, mas pegar a estrada de moto é uma experiência que não se pode narrar completamente, porque sempre faltarão palavras pra expressar o quanto é meditativo. A atenção fica em constante alerta, com as percepções mil vezes mais aguçadas.

A paisagem não é vista com o enquadramento da moldura dos vidros dos carros, mas sim vista com toda sua essência, cores, linhas e formas completas, sem cortes, com cheiro do mato molhado pela chuva, ou do animal morto sendo comido por urubus, sente-se na pele as temperaturas quentes escaldantes (mas sempre resfriadas pelo vento), ou refrescantes como este clima de chuva de hoje, mas sem sequer nenhum pingo.

Seu corpo mais leve como num voo, se deslocando no espaço-tempo sem estrutura metálica ao seu redor atrapalhando a sensação de estar vivo. De repente tem pássaro grande (acho que um carcará) que voa ao seu lado, e você reduz pra acompanhá-lo e ver como isso acontecendo na natureza e você fazer parte disso tudo é simplesmente incomparável a ver isso na TV, no NatGeo… Tudo é percebido e contemplado, cada pedrinha, cada árvore, cerca ou serra que passa. O “triste” nesta história é que só quem já pegou a estrada com uma moto sabe realmente sobre o que estou falando, e isso é uma minoria em relação a quem “queria” fazer isso pelo menos uma vez na vida, mas depois desistiu.

E mais triste ainda é que muite gente deixa de ter experiências contemplativas como esta por “medo” de arriscar e sair da mesmice… É uma pena…

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.