Crianças na Web – O que fazer antes de aplicar o parental control

Empresas de segurança na Internet como Symantec e McAfee, além do Windows, possuem ferramentas chamadas controle de pais ou “parental control”. Essa função dos aplicativos permite filtrar conteúdos e definir horários de utilização do computador. Mas essa é a melhor maneira de lidar com este problema? Crianças e adolescentes tem visão bem diferente quando o assunto é web. As crianças são curiosas e por isso vítimas fáceis de criminosos. Os adolescentes já possuem coragem demais e acham que ‘sabem tudo’ e que ‘nada de ruim vai acontecer a eles’. Outro ledo engano. No meio dessa confusão toda estamos nós – os pais! Além de ter que cuidar de afazeres diários e tudo que envolve a profissão, ainda temos a função de monitorar o que eles fazem dentro e fora da web. Basta um pequeno vacilo para aparecerem os problemas. Uma das melhores formas de obter um pouco de calma nesta relação e proporcionar uma maior segurança na navegação é conversar. Mas mesmo conversando, no caso dos pequenos navegantes, é importante tomar algumas precauções, principalmente quando o assunto é proteger crianças curiosas demais.

Segundo o site Internet Segura (http://www.internetsegura.org/), os adolescentes tem no perfil a necessidade de baixar música, utilizar mensageiros instantâneos, e-mail e jogar on-line. Adoram utilizar os sites de busca para buscar coisas na Internet. A maioria deles visita salas de bate-papo e muitos participam de conversas de adultos, até em salas privadas. É comum ultrapassarem os limites e acabarem se envolvendo com obscenidades, violência, apostas ou sites explícitos para adultos. As meninas adolescentes são mais propensas a conversar on-line e acabam recebendo propostas sexuais on-line.

E como fazer isso? Preste atenção especial aos sites que recolhem informação pessoal. Há muitos sites seguros na Internet para as crianças. Procure sites que não se solicitam informações de nenhum tipo para poderem ser acessados.Você pode bloquear o conteúdo inadequado antes mesmo do seu filho ter acesso a ele.

Você pode estabelecer os limites segundo seus próprios critérios, as regras de seleção de conteúdo de internet (PICS -Platform for Internet Content Selection) ou o sistema de avaliação de outra organização que seja da sua confiança impedindo a apresentação de conteúdo que tenha linguagem obscena, nudez, sexo, violência sempre que os sites que seus filhos visitarem sites fora de seu critério. No Windows Live Messenger você pode escolher níveis distintos de segurança para cada um de seus filhos, segundo idade e nível de maturidade. A proteção infantil do Windows Live Messenger, permite que você receba semanalmente um informativo por e-mail no qual estará detalhada a atividade on-line do seu filho, inclusive o tempo total que ele esteve conectado, os sites que ele visitou ou tentou visitar, os endereços de e-mail e as IDs do MSN Messenger das pessoas com as quais ele manteve correspondência, além dos arquivos que ele baixou.

O sistema de jogo Microsoft XBox inclui uma proteção infantil semelhante a utilizada no MSN restringindo jogos ou filmes em DVD inapropriados. Os pais podem criar uma conta de administrador com controle total sobre o equipamento e designar contas de usuário limitado para seus filhos. Os usuários limitados não podem mudar a configuração do sistema ou instalar hardware ou software novo, o que inclui a maioria dos jogos, reprodutores de mídia e programas de bate-papo.

Nos sites de bate-papo em tempo real oriente as crianças a utilizar somente o nome ou um apelido como identificação; nunca revelar um número de telefone ou endereço; nunca enviar fotografias deles e JAMAIS marcar encontros com alguém que tenham conhecido on-line sem que você seja informado. Você também pode evitar os problemas acima citados, configurando o software para que somente permita contatos aprovados. Para bloquear contatos desconhecidos no Windows Live Messenger vá em Ferramentas>Opções>Privacidade e adicione as pessoas que você conhece à lista Permitir e bloqueie o restante. O Windows Live Messenger também oferece uma “lista aprovada” para ajudar os pais a limitarem as trocas de e-mail de seus filhos.

O site Internet Segura (http://www.internetsegura.org/) realiza um belo trabalho orientando os pais sobre como usufruir do melhor da internet sem medo. Segue abaixo uma lista de ideias do Internet Segura para que você possa comentar com os pequenos e ensiná-los a utilizar a Internet de forma segura.

  1. Estimule seus filhos a compartilhar as experiências da Internet deles com você.
  2. Ensine seus filhos a confiar em seus instintos. Se algo on-line os deixa nervosos, eles devem dizer isso a você.
  3. Se seus filhos visitam salas de bate-papo, utilizam programas de mensagem instantânea, jogos on-line ou outras atividades na Internet que solicitam login e senhas para identificação, ajude-os a escolhê-lo e certifique-se de que ele não revele nenhuma informação pessoal.
  4. Insista para que seus filhos nunca divulguem qualquer outra informação pessoal.
  5. Ensine seus filhos a diferença entre o que é bom e o que é ruim na Internet e compare com situações do mundo real.
  6. Mostre aos seus filhos como respeitar os demais, on-line. É importante que aprendam as regras de bom comportamento e tenha consciência de que elas não mudam somente porque estão em uma máquina.
  7. Explique que realizar cópias ilegais do trabalho de outras pessoas (música, vídeos, jogos e outros programas) é roubo.
  8. Diga aos seus filhos que eles nunca devem marcar um encontro pessoal com amigos virtuais. Explique que os amigos on-line podem não ser quem dizem que são.
  9. Ensine a eles que nem tudo o que lêem e vêem on-line é verdade.
  10. Controle a atividade on-line dos seus filhos com software de Internet avançado. A proteção infantil pode filtrar conteúdo prejudicial, supervisionar os sites que seu filho visita e averiguar o que ele faz neles.

Outras dicas interessantes e que podem ajudar bastante é manter o computador conectado à internet fora dos dormitórios dos adolescentes. Opte por deixá-lo à vista, como em uma sala de estar. E por último, estimule seus filhos a informarem se algo ou alguém on-line os incomoda ou ameaça. É muito importante que eles tenham a certeza de que podem contar com você para tudo, inclusive esses assuntos.

Apesar de ser recomendado [photoframe folder=wp-content/blogs.dir/33/files/criancas-131159487 filename='criancas-e-a-internet.jpg' size=small desc='Criancas e a Internet' align=left]que você deva monitorá-los é muito importante só tomar esta decisão depois de ter tentado toda a forma de diálogo. Uma relação entre pais e filhos antes de qualquer coisa, deve ser pautada na confiança mútua. Sem isso você deixa de ser exemplo e passa a ser um censor e, crianças e adolescentes, detestam censura. E se ainda assim, depois de todas as tentativas, você ainda vier a ter problemas, medidas punitivas (que não sejam surras ou palmadas) devem ser adotadas para o bem deles.

Nestas férias aproveite os pequenos em casa e leve-os a parques, museus, zoológico, caminhadas ecológicas, pescarias, ao futebol além dos adorados shoppings (por parte deles). É sempre bom apresentar a eles lugares novos os quais sem o seu convite, com certeza eles não terão a ideia e nem o desejo de ir.

Boas férias e aproveite, pois eles crescem muito rápido!

Postagens Relacionadas

0 Thoughts to “Crianças na Web – O que fazer antes de aplicar o parental control”

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.