BMW vende Husqvarna e cancela operações da marca no Brasil.

A Nuda 900 e sua versão “R”, a princípio, seriam montadas via CKD na fábrica da Dafra em Manaus (AM)  

Lembra da notícia que publicamos aqui, informando que a Husqvarna, marca pertencente ao Grupo BMW, iria montar a naked Nuda 900 e sua versão “R” em Manaus (AM)? Então, esqueça essa informação. A marca alemã acaba de divulgar um comunicado oficial revelando ao mercado que o BMW Group vendeu a marca Husqvarna Motorcycles para o grupo Pierer Industrie AG (Áustria), controlado pelo empresário Stefan Pìerer, CEO da KTM.

A aquisição entrará em vigor após a aprovação das autoridades de defesa de concorrência e ambas as empresas concordaram em não divulgar o valor do negócio. Essa notícia pegou muita gente de calças curtas em todo o mundo. No Brasil, inclusive, uma vez que a operação foi cancelada uma semana depois do anúncio da comercialização e montagem das motos Husqvarna no País. Ou seja, todo o esforço por parte dos investidores para erguer a marca por aqui foi por água abaixo.

Stephan Pierer, atual CEO da KTM e novo dono da Husqvarna

Tudo indica que a negociação era secreta e foi feita pela BMW na Alemanha, pegando até mesmo a subsidiária brasileira de surpresa. Porém, muitos fatores estão em jogo, principalmente a reputação de uma marca que estava tentando se reerguer em várias partes do mundo. Outro detalhe: na época da aquisição da Husqvarna pela BMW, o que ficou claro era que a marca bávara precisava de uma co-brand para desenvolver produtos com uma maior vocação off-road e, com isso, atrair mais jovens ao “mundo BMW”.

A TE 310 chegaria ao Brasil importada. Agora, não virá

Outra pergunta que fica no ar é como fica a Copa EFX que estrearia em São Paulo, no dia 24 de fevereiro e com o patrocínio da Husqvarna? Quem vai pagar essa conta? Como fica a reputação da BMW perante seus clientes atuais e futuros? Como fica a Husqvarna no País? Aguardamos ansiosamente essas respostas da BMW. (por Aldo Tizzani)

Postagens Relacionadas

Leave a Comment