EDITORIAL Motociclismo Trânsito 

Bateram na minha moto, o que devo fazer para ser ressarcido dos meus prejuízos?

BATERAM NA MINHA MOTO, O QUE DEVO FAZER PARA SER RESSARCIDO DOS MEUS PREJUÍZOS?

DICAS BÁSICAS PARA QUEM SE ENVOLVEU EM ACIDENTES E TEVE SEU VEICULO ABALROADO.

 

Os acidentes de transito quando não vitimam as pessoas, podem causar também bastante dor de cabeça e prejuízos tendo em vista que o causador do infortuno pode não cumprir com a sua responsabilidade de pagar pelos danos que causou.

Com a minha experiência nessa área vou deixar aqui dicas básicas de como se deve proceder nesses casos para que eventualmente você fique resguardado.

Antes de tudo, evite brigas e discussões no local da ocorrência, mantenha a calma já que você esta na sua razão. Brigar não ajuda em nada e as estáticas mostram que na maioria das vezes as pessoas chegam as vias de fato e podem até perder a vida por conta de bens matérias, não vale a pena, pois na pior das hipotes você conseguirá recuperar um bem mas a sua vida não.

Antes de tudo, seja precavido e não caia na história de que “Faça o orçamento, me envie e deixa que pago”, mesmo o causador se comprometendo a pagar, no outro dia ou quando a fatura chega as coisas podem sair um pouco diferentes da promessa verbal.

Vamos as dicas!

Primeira: A primeira dica que dou é fotografe tudo que puder na cena do acidente! Os recursos de câmera em celulares é algo normal e bastante comum hoje em dia, você não terá tanta dificuldade com relação a isso e as composições fotográficas na falta de uma pericia, ajudarão bastante na elucidação da dinâmica do acidente.

Segunda: Veja se alguém presenciou o fato e colete nome e telefone para que eventualmente essa pessoa possa ser arrolada para servir de testemunha em juízo, para ingressar com uma ação judicial você deverá estar munido de provas para que o juiz se convença sobre o seu direito.

Terceira dica: Colete também o maior numero de informações possíveis do causador do acidente ou do veiculo causador, nome, endereço, telefone, dados do veiculo como placa, chassi, renavam, etc.

Quarta dica: Não esqueça de registrar boletim de ocorrência perante a autoridade policial, na grande maioria das vezes quem está errado no evento vai pedir para que não acionem a policia mas o Boletim de Ocorrência servirá também de subsidio para a sua ação judicial.

Quinta dica: Se for um caso de alguém embriagado pilotando a motocicleta, chame a policia imediatamente! Primeiro para que ele responda por seus atos e pense duas vezes antes de ingerir bebida alcoólica e pilotar, segundo que,  não raro o meliante tentará evadir-se do local para se livrar do flagrante e do bafômetro.

Por fim, procure sempre um advogado da sua confiança.

Por: Samuel G Alves, advogado, motociclista, presidente do moto clube Guerreiros do Sol e colaborador do portal Você e Sua Moto.

 

Postagens Relacionadas

Leave a Comment