As férias chegaram! Cuidado com seus filhos na Internet.

“Independente do que você faça para proteger seus filhos, nada vai funcionar se não ocorrer diálogo.”

E as férias chegaram! Merecidas ou não (para aqueles que apenas estudam) elas estão aí e prometem muito agito, passeios, azaração e muita zoeira na web. Neste mês o Orkut e o MSN fervem! Post daqui e mensagem dali; todo mundo querendo se comunicar. Um mês livre para dedicar aos games sem que tenha que escutar as reclamações dos pais. Dormir tarde e acordar mais tarde ainda.

Mas diante de toda esta festa alguns cuidados precisam ser observados. Cerca de 20% das crianças que navegam na internet sofrem com apedofilia. Os dados são da União Internacional de Telecomunicações (UIT), ligado à Organização das Nações Unidas. O secretário-geral da instituição afirma que três em cada quatro crianças divulgam informações pessoais na rede. Estas dicas podem ajudar a não transformar suas férias em um pesadelo. No mês de julho, com as férias escolares, milhões de crianças terão mais tempo para ficar em casa e boa parte deste tempo será ocupado com a internet e nem todo usuário de internet tem experiência em navegação como a maioria dos usuários do Fórum PCs. Mesmo alguns, dentre os mais experientes, acabam por cair nas armadilhas da web, seja por curiosidade ou por influência de terceiros.O Movimento Internet Segura (MIS) oferece dez dicas de proteção.

Vamos as dicas:

1. Estimule seus filhos a compartilhar as experiências da Internet. Desfrute da Internet com seus filhos. Conhecer a Internet é a melhor forma de ajudar seu filho a evitar suas perigosas armadilhas. Se conhecer bem a web seus conselhos serão ouvidos, mas serão rejeitados se ele perceber que você não conhece o assunto.

2. Ensine seus filhos a confiar em seus instintos. Mais ainda: eles não devem temer falar disso com você.

3. Salas de bate-papo utilizam programas de mensagem instantânea, jogos on-line ou outras atividades na Internet solicitam login e senhas para identificação, ajude-os a escolher senhas seguras e alerte para que ele não revele nenhuma informação pessoal.

4. Insista para que seus filhos nunca divulguem seu endereço, número de telefone, escola onde estudam ou qualquer outra informação pessoal.

5. Ensine seus filhos a diferença do que é bom e do que é ruim na Internet e compare com situações do mundo real, com o cuidado para não parecer um chato.

6. Mostre aos seus filhos como respeitar os demais, on-line. Certifique-se de que eles saibam que as regras de bom comportamento não mudam somente porque estão em uma máquina.

7. Apesar de ser muito difícil de explicar, mesmo por que alguns pais baixam filmes e músicas, é bom alertar a eles que realizar cópias (música, vídeos, jogos e outros programas) não é uma boa atitude, pois além de poder trazer vírus ou programas maliciosos é considera uma prática ilegal.

8. Diga aos seus filhos que eles nunca devem marcar um encontro pessoal com amigos que eles só conhecem via web. Os amigos on-line podem não ser quem dizem que são.

9. Ensine a eles que nem tudo o que lêem e vêem on-line é verdade.

10. Controle a atividade on-line dos seus filhos menores com software de Internet avançado. A proteção infantil pode filtrar conteúdo prejudicial, supervisionar os sites que seu filho visita e averiguar o que ele faz neles.

O anonimato da Internet também oferece pode fazer com que elas se tornem vítimas de impostores, trolls, atitudes de cyberbulling e pedófilos. Para minimizar a vulnerabilidade das crianças, ensine-as a adotarem precauções como utilizar somente o nome ou um apelido como identificação, nunca revelar um número de telefone ou endereço, nunca enviar fotografias pessoais, nunca marcar encontros com pessoas que tenham conhecido on-line sem o conhecimento dos pais.

Para proteger as crianças, configure o software para que somente permita contatos aprovados. Para bloquear contatos desconhecidos no Windows Live Messenger siga os seguintes passos:

1. Clique em Ferramentas.

2. Selecione Opções.

3. Escolha a guia Privacidade.

4. Adicione as pessoas que você conhece à lista ‘Permitir’ e bloqueie todos os demais usuários.

O Windows Live Messenger também oferece uma “lista aprovada” para ajudar os pais a limitarem as trocas de e-mail de seus filhos. Você pode ainda bloquear o conteúdo inadequado antes mesmo que seu filho venha a ter acesso a ele. Existem diferentes maneiras de criar um bloqueio eficiente com o software da Microsoft.

Como pai ou mãe, você pode estabelecer os limites segundo seus próprios critérios utilizando as regras de seleção de conteúdo de internet (PICS -Platform for Internet Content Selection). Esses controles de classificação normalmente proporcionam níveis de privacidade que impedem a apresentação de conteúdo inadequado (linguagem obscena, nudez, sexo, violência) sempre que seus filhos acessem sites que estão fora critério estabelecido.

O Windows Live Messenger também inclui proteção infantil para evitar que seu filho tenha acesso a conteúdo inadequado. Você pode escolher níveis distintos de segurança para cada um de seus filhos, segundo idade e nível de maturidade. As características de proteção infantil proporcionam uma lista completa do que o Windows Live Messenger pode fazer.

O sistema de jogo Microsoft XBox traz uma proteção infantil semelhante que permite a restrição a jogos inadequados ou assistir filmes em DVD.

O Movimento Internet Segura foi criado em setembro de 2004 sob a coordenação da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). Desde sua fundação o MIS atua na educação do usuário de Internet no sentido de evitar que as pessoas caiam em golpes, ou que deixem de fazer compras na rede por medo. A partir do final de 2008, o Movimento incorporou na atuação a defesa da infância e da adolescência, fornecendo informações aos pais, responsáveis e aos próprios menores para que eles saibam reconhecer e evitar ações de malfeitores.

Independente do que você faça para proteger seus filhos, nada vai funcionar se não ocorrer diálogo. O bate-papo com os filhos ainda é a melhor maneira de evitar problemas e o melhor caminho antes de se valer de ferramentas que utilizam uma forma de censura leve, a princípio, incompatível com a filosofia de liberdade pregada pela internet. A propósito: o polêmico projeto de lei (conhecido como AI-5 da web) sobre crimes cibernéticos, que tramita há 10 anos no Congresso Nacional, deve ser descartado na próxima semana (06). A dificuldade para se chegar a um acordo, acabou esquartejando o substitutivo aprovado pelo Senado. O problema agora é convencer o político Azeredo a desistir do projeto.

Boas férias, ótima navegação e cuidado!!!!

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

error: Não pode ser copiado. Pode ser impresso e compartilhado.